quinta-feira, 5 de Dezembro de 2013 08:52h Luciano Eurides

João Vitor Nicolau é uma realidade de Divinópolis para o América Mineiro

O atleta divinopoliatno João Vitor Nicolau saiu do Flamengo para o América Mineiro e há seis anos defende o Coelho, nessa reta final das categorias de base, último ano dos juniores ele já tem uma consciência do que quer da vida e não esquece as bases e amigos, sempre presente nos eventos esportivos da cidade é uma sempre grata visita aos campos de futebol.
O jogador falou do ano de 2013: “Foi muito bom, como foi o último ano de juniores tivemos um trabalho para estarmos o mais preparado possível para o profissional, infelizmente agora no final de ano tive uma lesão e isso não vai atrapalhar em nada minha carreira”, ele hoje conquistou o próprio espaço dentro do clube. “Tenho seis anos de clube e já construí uma história muito bonita ali dentro. Agora é continuar trabalhando, sei do meu potencial lá dentro e se Deus quiser ingressar no profissional. Continuo no América, estou feliz com meu contrato, lógico que não é o ideal ainda, isso porque estou começando agora e não estou preocupado com valores no momento, quando chegar no profissional, conquistar vários títulos aí sim podemos pensar nisso”, falou.
Sobre a cidade de Divinópolis ele comentou que sentiu saudades e ao mesmo tempo o apoio da família. “Eu acho que a família é meu alicerce para me manter em Belo Horizonte, tenho total apoio dos meus pais e irmão e com isso dá para levar”, disse ele que é filho do Alcino (Cininho) que também jogou futebol e de acordo com os amigos fez história especialmente em Bom Despacho, e o irmão Marcos Paulo que atuou no Vasco da Gama de Divinópolis.
A entrevista foi feita no Campo do Flamengo e ele deixou um recado para os atletas que como ele começam nos campos da cidade: “É muito difícil, quando queremos correr atrás de um sonho sempre surge obstáculos para impedir e minha força é maior que isso. Eu comecei aqui e tenho um carinho muito grande pelo Flamengo, foi de onde parti para o América e essa garotada tem de aproveitar a oportunidade e jogar muito futebol porque é gostoso mesmo, e o tempo não volta atrás”, ensinou.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.