sexta-feira, 24 de Junho de 2011 17:25h Atualizado em 25 de Junho de 2011 às 09:27h. Luciano Eurides

Joel Santana prepara estreia

Em sua primeira entrevista coletiva, após assumir o comando do Cruzeiro, o técnico Joel Santana analisou, na manhã de ontem, a semana de trabalho junto ao elenco cinco estrelas. O treinador falou da expectativa pela estreia à Raposa no Campeonato Brasileiro, sua filosofia de trabalho e o plano de ser vencedor com a camisa celeste.
A Raposa enfrenta o Coritiba neste sábado, às 21h, na Arena do Jacaré, pela 6ª rodada do Brasileirão, em jogo que marcará a estreia de Joel Santana no comando do time azul e branco.


Mesmo com vasta experiência de 30 anos como técnico, Joel Santana destaca que o “frio na barriga” diante de uma estreia é semelhante ao que sentiu no início de carreira. O comandante estrelado disse estar bastante motivado pelo apoio que vem recebendo da torcida. “Parece que tudo que está acontecendo hoje está sendo como foi há 30 anos. É uma estreia, a responsabilidade, a convivência com a imprensa, jogadores, os torcedores, as visitas aqui na Toca. Essas coisas todas mexem com a gente. Estou muito feliz, foi uma semana boa, muitas pessoas me desejando sorte, isso nos deixa feliz e é isso que faz o treinador alcançar os seus objetivos e o pensamento positivo e acima de tudo, a fé que nós temos”, comentou.


Joel Santana disse que seu estilo de trabalho é pautado pelo ambiente familiar que costuma criar. O treinador refletiu que depois de 30 anos de carreira, ele atingiu o patamar necessário para comandar o Cruzeiro, clube acostumado a vencer e conquistar coisas grandes. “O futebol depende de resultados, por isso estou aqui hoje, esperei 30 anos para vir aqui e poder dar minha primeira coletiva. Gosto de ficar à vontade com os jogadores, os trato como se fossem pessoas da minha família, mas na hora que a coisa começar a acontecer, vai acontecer. Isso aqui não é quartel, e sim um clube de futebol e temos que cumprir o que o clube determina e também a torcida, que é a origem maior disso tudo”, afirmou.


Conhecido como “papai Joel”, o técnico da equipe estrelada não deixou de frisar o modo com o qual gosta de se relacionar com os atletas e lembrou que está aproveitando ao máximo para conhecer bem cada jogador do elenco celeste. O comandante azul reforçou sua missão de levar o Cruzeiro às conquistas tão desejadas pela China Azul.“Não resta dúvida, quando chega um treinador novo, o grupo pode ficar desconfiado até nos conhecer. Alguns jogadores eu conheço, outros eu não conheço. Eu falei para eles, que eu vou tratar todos iguais. Claro que alguns temos que ter mais atenção, isso é natural. Estou tentando colocar tudo em seu devido lugar porque o clube depende de vitórias e títulos. Não queremos ficar um time chato, e sim feliz, mas com objetivos traçados e alta produtividade”, finalizou.


POLIVALENTE


Um novo treinador e a mesma polivalência. O volante Marquinhos Paraná participou de vários treinamentos táticos durante a semana como lateral-direito. O jogador disse que quer ajudar o Cruzeiro a vencer a primeira partida neste Campeonato Brasileiro, e tem se dedicado bastante durante as atividades na Toca da Raposa II, tudo para atender bem a um pedido do técnico Joel Santana. “Ele (Joel) perguntou se eu podia ajudar ele ali (na lateral). Quem me conhece sabe que eu sempre tento dar o meu melhor para ajudar a equipe. Não é porque mudou o treinador que vou mudar o meu jeito de ser. Se ele me pedir para ajudar, vou fazer sempre”, disse Paraná, um dos vários atletas do elenco estrelado que podem atuar em mais de uma função. “Bom para o treinador.Quando o jogo está complicado, ele pode mudar. E nessa mudança pode dar certo. Esperamos que sábado possamos atuar bem e vencer”, afirmou o experiente volante, que é uma das opções de Joel para a lateral direita contra o Coritiba (durante a semana, Diego Renan também foi testado naquele setor).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.