sábado, 14 de Junho de 2014 06:01h Atualizado em 14 de Junho de 2014 às 06:03h.

Jogadores do Brasil fazem trabalho apenas na piscina

O dia da Seleção Brasileira após a estreia na Copa do Mundo com vitória por 3 a 1 em cima da Croácia foi de trabalho logo pela manhã.

Nesta sexta-feira, os jogadores que iniciaram a partida inaugural em campo fizeram um exercício regenerativo na piscina e na academia da parte de cima da Granja Comary.
Quem comandou a atividade foi o fisioterapeuta, Luiz Rosan. Participaram deste treino regenerativo todos o dez jogadores que foram titulares contra a Croácia e mais o atacante Bernard, que entrou no decorrer do segundo tempo.
Luiz Felipe Scolari não deixou o gramado do Itaquerão satisfeito apenas com a reação e a vitória da Seleção Brasileira na abertura da Copa do Mundo. Ele comemorou também a ausência de lesões ou problemas físicos que poderiam ter atingido os titulares no jogo contra a Croácia, na noite de quinta-feira.
Sem problemas, Felipão descartou qualquer mudança na equipe que enfrentará o México, na próxima terça-feira, em Fortaleza. "Não temos nenhum problema físico para o próximo jogo. Só uns dois ou três jogadores estão mais cansados e estão com gelo no joelho, na panturrilha, caso do Thiago Silva", revelou.
O treinador não deu detalhes sobre a situação do zagueiro, mas não se mostrou preocupado. O capitão da equipe foi um dos que menos treinou nas duas primeiras semanas de treinos da Seleção na Granja Comary, em Teresópolis. Por ter enfrentado lesões durante a temporada europeia, pelo Paris Saint-Germain, Thiago Silva chegou a ser poupado no amistoso com o Panamá, o primeiro em preparação para a Copa. "Em questão de um ou dois dias, esses jogadores serão mapeados pelo departamento médico com cuidado. Acho que não vou ter nenhum problema para o próximo jogo", disse, confiante, Felipão, que também evitou dar informações sobre o estado físico de Hulk.
O atacante deixou o treino antes do fim na terça-feira, na última atividade em Teresópolis antes da viagem para São Paulo. E os médicos da Seleção tampouco revelaram o motivo. Nessa quinta, ele foi substituído por Bernard, no segundo tempo, mas sem aparentar dores ou qualquer problemafísico. "Hulk iniciou o jogo vindo de uma dificuldade maior desde anteontem [terça]", informou Felipão.
Ele também não se mostrou preocupado com os cartões amarelos aplicados a Neymar e Luiz Gustavo diante dos croatas. Com dois cartões, o jogador terá que cumprir suspensão na Copa. "Primeiro eu tenho que pensar em classificar a Seleção, não tenho que pensar em quem levou amarelo. E sabemos que das oitavas para as quartas de final, os cartões são zerados", disse o técnico, que não quer ver os jogadores aliviando nas divididas nas próximas partidas. "Se tiver que levar outro cartão, leve. Se tiver que fazer falta, faça."

 

 

 

MESSI
O argentino Lionel Messi está cada vez mais confiante na campanha de sua seleção no Mundial. Depois de afirmar que gostaria de fazer a final do torneio contra Neymar no início desta semana, o camisa 10 publicou uma mensagem nas redes sociais desejando sorte aos companheiros do Barcelona (Neymar e Daniel Alves), mas fez um alerta à Seleção Brasileira. "O Mundial começou. Estou impaciente para entrar em campo. Boa sorte para os meus companheiros de Barcelona, mas tentem nos evitar", publicou Messi em sua conta no Facebook.
A declaração exemplifica uma mudança de postura de Messi na relação com a mídia nos últimos meses. Antes reservado, passou a se posicionar sobre vários assuntos e tem se mostrado mais próximo dos torcedores, principalmente nas redes sociais.
Messi espera que esta seja a sua Copa. Nos últimos dois Mundiais, a Argentina parou nas quartas de final. Na Alemanha, em 2006, Messi era reserva da equipe dirigida por José Pekerman, entrava nos minutos finais e marcou apenas um gol, o único dele até hoje em Copas do Mundo, na goleada por 6 a 0 sobre a Sérvia e Montenegro, na primeira fase.
Na África do Sul, em 2010, Messi chegou com o status de melhor jogador do mundo, seis meses após receber o primeiro dos quatro troféus seguidos que ganhou na festa da Fifa, mas decepcionou os fãs. Não fez gol e, desta vez como titular absoluto, viu a Argentina cair de novo nas quartas.

 

 

 

Juiz japonês
Nishimura marcou um pênalti a favor do Brasil no segundo tempo e permitiu que a Seleção virasse o jogo de abertura da Copa. O time da Croácia chegou a chamar a situação de "ridícula" e de um "circo" após o confronto. Mas Busacca insiste que Fred não simulou a queda. "A simulação ocorre quando não há contato. Aqui houve sim", declarou.
Questionado se a Fifa irá excluir o árbitro japonês do restante do Mundial, Busacca negou. "Por favor, como vamos fazer isso?", disse. Segundo ele, a entidade foi a cada uma das Seleções explicar que os árbitros iriam punir jogadores que agarrassem outros adversários. "Todos sabiam disso. Um vídeo foi mostrado aos 32 times e eles foram informados de que isso seria punido", afirmou.
Mas questionado se, em sua opinião, o lance era um caso claro de falta, Busacca desviou. "Não é isso que é importante. O que precisamos saber é o que o juiz viu no momento do lance", completou.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.