terça-feira, 31 de Janeiro de 2012 18:47h Atualizado em 1 de Fevereiro de 2012 às 11:15h. Luciano Eurides

Jogadores protestam contra o presidente do Cruzeiro

Os jogadores do Cruzeiro divulgaram nesta terça-feira uma carta de protesto contra as declarações do presidente Gilvan de Pinho Tavares, que ironizou ao comentar os atrasos de salário no clube. O dirigente chegou a dizer que os atletas ganham uma miséria, e que três ou quatro dias de atraso não fariam falta para os jogadores.
Dizendo estarem ‘indignados’ com a declaração do mandatário, os jogadores se defenderam, alegando nunca terem reclamado publicamente sobre os atrasos, ou que teriam deixado de trabalhar na pré-temporada realizada pela Raposa. Ainda na carta, os atletas afirmaram que continuam cumprindo suas obrigações, mas que “sendo muito ou pouco, o salário é um direito de todo o trabalhador”.
No último dia 19, Gilvan Tavares afirmou: ‘Os atletas ganham muito pouco. Essa miséria que eles ganham, faz uma falta danada se atrasar três ou quatro dias para eles’. O pagamento, porém, que foi prometido pelo dirigente ainda não aconteceu, o que colaborou para a manifestação dos jogadores.
A iniciativa teria partido do goleiro Fábio, um dos líderes do grupo e do atacante Wellington Paulista, mas logo recebeu apoio da maioria dos atletas do elenco celeste.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.