quarta-feira, 4 de Maio de 2016 14:14h

Jogo entre Atlético e Racing será na mais tradicional rivalidade Brasil e Argentina

O elenco atleticano iniciou, na tarde desta segunda-feira, a preparação para o jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América, contra o Racing, da Argentina

A partida acontecerá às 21h45 de hoje, quarta-feira, na Arena Independência. Com o empate sem gols na Argentina, o Atlético precisará vencer o Racing por qualquer placar para avançar às quartas de , novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Já o empate com gols dá a vaga aos argentinos.
Os atletas que atuaram no último domingo fizeram trabalho regenerativo na academia e os demais disputaram um coletivo com os juniores, no campo um. Nesta terça-feira, o treino. A concentração para o confronto com a equipe de Avellaneda teve início na noite desta segunda-feira.

 

 


O lateral-esquerdo Douglas Santos, que deixou o campo no último domingo devido a uma entorse no joelho direito, foi submetido a exames que não detectaram nenhuma lesão. O atleta está em tratamento e é dúvida para quarta-feira.
O atacante Robinho está confiante na classificação atleticana para as quartas de final. O jogador espera fazer um grande jogo. “Precisamos ter a cabeça tranquila e jogar futebol, procurar jogar com tranquilidade, mas imprimir um ritmo forte desde o começo e buscar a classificação, que é o nosso objetivo”, disse o jogador. “Fizemos um grande jogo na Argentina, não sofremos gols, mas, infelizmente, também não conseguimos marcar. A disputa da vaga está aberta e temos totais condições de vencer no Mineirão”, acrescentou Robinho.

 

 


O atacante alvinegro espera colaborar com a equipe nesta semana decisiva que se inicia. “Estamos em um momento decisivo, tanto na Libertadores como no Campeonato Mineiro, e espero ajudar o Atlético da melhor forma possível. Estou muito feliz, jogando em um grande clube, disputando as principais competições, como a Libertadores, e meu objetivo é fazer história aqui no Galo, conquistando títulos”, concluiu Robinho.
A pressão exercida pelo Racing na Argentina, no duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, sempre é adotada pelo Atlético quando joga no Independência. O início alucinante no Horto é um trunfo do time alvinegro para largar na frente dos argentinos por uma vaga nas quartas de final. Isso porque nas três partidas disputadas em Belo Horizonte pelo torneio continental deste ano o Galo marcou um gol logo no começo.

 

 


Na estreia do Atlético em casa na Libertadores, o gol da vitória sobre o Independiente del Valle, no Independência, foi marcado aos três minutos e quatro segundos por Lucas Pratto. Após cruzamento da direita de Marcos Rocha, o atacante se jogou na bola dando um leve desvio e acabou contando com a falha do goleiro.
Já na vitória por 3 a 0 sobre o Colo-Colo, também no Horto, o Galo também abriu o placar logo no início da partida, mas o gol saiu ainda mais rápido. Cazares precisou de apenas um minuto de seis segundos para colocar o Atlético em vantagem. O colombiano recebeu na entrada da área, driblou o marcador e bateu no canto.
Já no Mineirão, na goleada por 4 a 0 diante do Melgar pela última rodada fase de grupos, o zagueiro Tiago foi ainda mais rápido. Após falta cobrada para dentro da área, Júnior Urso desviou de cabeça e o goleiro espalmou. No rebote, o jovem defensor só teve o trabalho de empurrar para as redes quando o cronômetro marcava 46 segundos de jogo.

 

 


Além do histórico recente de ‘gols relâmpagos’, o retrospecto do Galo no Horto nas quatro últimas edições da Libertadores aponta que a classificação não será decidida nas cobranças de penalidades.
Desde a Libertadores de 2013, o Atlético fez 16 jogos no Independência e o ataque passou em branco apenas uma vez: na derrota por 1 a 0 para o Atlas-MEX, na fase de grupos da edição do ano passado.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.