sexta-feira, 20 de Janeiro de 2012 18:34h Atualizado em 21 de Janeiro de 2012 às 10:08h. Luciano Eurides

Jonatas Obina é do Ipatinga

A diretoria do Atlético-MG confirmou que ao atacante Jonatas Obina foi emprestado ao Ipatinga até o final do ano. O atacante era pretentido pelo Guarani para a disputa do Campeonato Mineiro, com a fama de goleador, mas com camisa da equipe atleticana não conseguiu mostrar o mesmo futebol dos tempos de América-TO.
O Atlético pagou R$ 500 mil por 50% dos direitos econômicos do atacante, que terá agora que provar seu valor no Tigre do Vale do Aço. A concorrência com nomes de prestigio no ataque do Galo, casos Guilherme e André, pode ser um dos motivos da escassez de gols de Jonatas Obina, mas quando teve oportunidade, o atleta não conseguiu agradar ao técnico Cuca.
Ao todo foram 11 partidas defendendo Galo e apenas dois gols anotados. Como o jogador ainda tem contrato até maio de 2013 com o clube, um retorno ao time da capital não está descartado. A saída de Jonatas Obina também é justificada pelo desejo de Cuca de trabalhar com um elenco reduzido, ao todo a equipe tem 33 atletas e a vontade do treinador é de contar com apenas 28 profissionais.
O treinador manteve a base do time do ano passado. Sete atletas que atuaram na última temporada permaneceram entre os titulares, com o time na seguinte formação. Renan Ribeiro; Carlos César, Réver, Rafael Marques e Richarlyson; Leandro Donizete, Pierre, Danilinho, Escudero e Bernard; André.
A primeira percepção do time foi que a velocidade vai ser a tônica. O meio de campo com muita agilidade vai trocar de posições de forma intensa para auxiliar o único atacante da equipe. “Estamos começando e temos que trabalhar. Espero que, no decorrer do ano, possamos ser esses jogadores velozes. Independente da posição, a velocidade é necessária no futebol”,avisou Danilinho.
O meia terá papel predominante no time de Cuca. A obrigação de pressionar o lateral-esquerdo ficará na responsabilidade do atleta. Apesar de ter chegado com moral ao Galo, Danilinho lembra que a concorrência no setor ofensivo é muito forte, e citou cinco nomes que largam na frente para a titularidade. “O Cuca está sempre modificando (o time). Acho que nós cinco (Danilinho, Bernard, Berola, André e Guilherme) ali na frente vamos estar trocando. Não temos o trio certo. Vamos trabalhar os cinco para que o Atlético ganhe”, opinou.
FOCO NA BOLA PARADA
Durante uma de suas primeiras entrevistas na pré-temporada o técnico Cuca já havia alertado: o Atlético vai focar nas jogadas de bola parada. Conforme o prometido, o treinador, logo no primeiro coletivo do ano, enfatizou os lances de escanteio e faltas. A todo instante o comandante alvinegro parava a atividade e pedia que Escudero levantasse a bola na área.
A dupla de zaga Réver e Rafael Marques, 1,92m e 1,88m, respectivamente, iam a todo lance de bola parada para a área em busca do cabeceio. Tal como 2011, os zagueiros vão ser peça fundamental no sistema ofensivo atleticano. E a estratégia deu resultado. Rafael Marques anotou um gol de cabeça, após cobrança de escanteio.
Ao final do treinamento, as cobranças de falta diretas também foram trabalhadas. Mancini, Escudero e FillipeSoutto pintam como os principais nomes para exercerem essa função no Atlético-2012. Já o atacante André e o armador Danilinho foram bastante exigidos nas cobranças de pênalti. O centroavante teve aproveitamento de 100%, já o meia acertou a trave em duas penalidades, tendo cobrado três.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.