quinta-feira, 22 de Setembro de 2011 12:40h Luciano Eurides

Junta Desportiva mantém decisão e Palmeiras está fora da decisão no mirim


Chegou ao fim uma das mais longas novelas do futebol divinopolitano. Foi julgado na noite de segunda-feira o recurso impetrado pelo Palmeiras em relação a decisão do presidente da Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD), este baseado no Artigo 6° do Regulamento da Competição, retirou os pontos da equipe do Palmeiras por não realizar a transferência de um dos atletas.


A junta depois de analisar o processo manteve a decisão da LMDD considerando que o jogador estava cadastrado na equipe do Flamengo indo ao desencontro do regulamento da competição.


No dia 02 de agosto, o Vasco da Gama venceu o Flamengo, no Mendes Mourão, 2x1 e ficou com uma vaga. Antes, no dia 31 de julho, o Palmeiras havia vencido 2x0 o Jusa Fonseca. O time considerou ter sido prejudicado pelo fato da diretoria palmeirense não ter transferido um dos jogadores e entrou com uma denúncia na LMDD. O departamento técnico acolheu e deu ao Jusa Fonseca o direito de fazer a final, entendendo que o Palmeiras estava irregular. O time do Afonso Pena recorreu, julgado e tramitado, foi validada a primeira partida da final, realizada dia 21 de agosto com o placar de 1x0 para o Vasco da Gama e a final deverá ser marcada para domingo, no estádio Dr. Sebastião Gomes Guimarães.


Segundo o presidente da junta desportiva, Raimundo Amaro por três votos a zero ficou mantida a decisão Vasco da Gama x Jusa Fonseca. “Nós usamos o que estava escrito, as fichas e tudo mostrava o registro dele no Flamengo, ele pode não ter jogado, mas também não fizeram a transferência, assim o Palmeiras perdeu 24 pontos. Acho que não fizemos injustiça”, disse.


A decisão pode ser definitiva, pois de acordo com o presidente da junta não cabe em uma instancia superior. “A Federação Mineira de Futebol enviou ao presidente um documento dizendo que somente a junta poderia resolver. Tenho minha consciência tranquila”, considerou.


A orientação é que se tenham todos os cuidados na documentação. Segundo Raimundo Amaro o recado serve para os clubes e para a Liga. “Não houve nenhum documento de transferência dele. Apenas no Flamengo. A recomendação é ter mais cuidado com a documentação e principalmente não os deixar saírem para serem assinados nos clubes”, garantiu.


Importante ressaltar ser um erro administrativo. A diretoria do Palmeiras deveria, de acordo com o regulamento, ter transferido o atleta. O jogador não tem acesso a essa documentação e não tem culpa alguma no processo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.