quinta-feira, 19 de Janeiro de 2012 12:03h Luciano Eurides

Laterais não são mais problema no Galo

Se no passado as laterais foram um grande problema para o Atlético, o mesmo não se pode dizer de 2012. O time iniciou a pré-temporada com Carlos César e Triguinho, que encerraram o último ano tendo agradado atuando pelos flancos do campo. Além disso, o técnico Cuca conta com Eron e Richarlyson para disputar vaga pela ala esquerda, e Marcos Rocha de olho em se tornar o dono da camisa
Com tantos nomes olhando com desejo a posição que eles exerceram na temporada passada, Triguinho e Carlos César sabem que apenas a dedicação e o trabalho forte durante os treinamentos iniciais poderão ajudá-los a permanecerem como titulares.
Carlos César, por exemplo, que se especializar no cruzamento e se tornar um dos principais assistentes atleticanos em 2012. “Treino muito. Quero aproveitar bem a pré-temporada para aprimorar mais ainda o cruzamento. Não adianta chegar tabelando com qualidade e não servir bem os atacantes. Eu me espelho em jogadores que fazem isso bem, como o Kleber, do Internacional”, disse.
O jogador lembra que o sonho de todo atleta é chegar ao ápice. E atualmente o topo de futebol está na Europa. Um sonho que o lateral-direito pretende realizar. “É sempre pensando em fazer um bom trabalho. Chegar ao fundo, cruzar, dar assistência para que você se destaque. Ir para Europa, chegar à Seleção Brasileira...”, falou.
Já Triguinho prefere manter a sua boca fechada, mas suar bastante dentro de campo para provar o seu valor. “Não sou jogador de falar muito, de badalação. Vim quietinho, fiz meu trabalho certinho. Estou muito feliz e espero continuar assim. Trabalhando forte, preparado para que o Cuca pedir. Quando entrar, vou ajudar o Atlético”,  ressaltou o jogador, que chegou já com o Campeonato Brasileiro em andamento e com o Galo em uma situação delicada na tabela, lutando contra a degola. Mas ele garante que não sentiu a pressão. “Sabemos que ano passado foi difícil jogar, pela situação na tabela. Jogadores não corresponderam pela pressão. Fico feliz, tem Eron, Richarlyson e eu para a lateral-esquerda. Importante é quem entrar conseguir corresponder. Se preparar bastante, porque a oportunidade acontece. Trabalhar bem durante a semana e quando entrar corresponder”, disse.
Pouco aproveitado na temporada passada pelo técnico Cuca, o zagueiro Luiz Eduardo espera ter mais oportunidades para provar que tem condições de defender o Galo. O jogador é uma aposta da diretoria alvinegra e teve recentemente seu contrato renovado por mais três anos com a equipe mineira. O defensor garante que vai trabalhar bastante para ter espaço no time. “A expectativa é a melhor possível. Acho que o Atlético-MG não renovaria contrato comigo, de três anos, se não tivesse nenhum interesse em contar com o meu futebol. Com o passar do tempo a gente vai buscando o nosso espaço e mostrando nos treinamentos que temos condições de brigar pela titularidade”, declarou.

Com a contratação de Rafael Marques, a tendência é de que um dos zagueiros do atual elenco deixe a equipe. Cuca conta no atual elenco com Réver, Leonardo Silva, Werley e Lima, além de Luiz Eduardo, que deixa a decisão sobre que vai atuar ou sair da equipe nas mãos do treinador, mas revela que trabalho não faltar. “Estou fazendo o meu trabalho, trabalhando firme como no ano passado. Cabe ao Cuca decidir quem fica ou quem sai. Nosso grupo é bom e quem sair vai buscar outros ares. Quem ficar vai querer buscar títulos com o Atlético-MG. Nós atletas fizemos uma reunião sobre isso e esse ano promete”, garantiu.
 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.