segunda-feira, 21 de Dezembro de 2015 09:56h Atualizado em 21 de Dezembro de 2015 às 09:57h.

Luís Felipe está pronto para o vestibular do futebol

O atleta divinopolitano, Luis Felipe, revelado na escolinha do Flamengo, de onde saiu para grandes clubes

O atleta divinopolitano, Luis Felipe, revelado na escolinha do Flamengo, de onde saiu para grandes clubes, especialmente o América, responsável por boa parte da formação dele como jogador, depois de rodar por outros clubes, voltou para recarregar as baterias e ser campeão da Imef com o Rubro Negro. Motivação para encarar o desafio do Araxá, onde conquistou a vaga para a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Neste campeonato de extrema importância, ele definirá qual nível de jogador ele será.

O jogador está em Araxá para a pré-temporada e fala ser essencial, tendo em vista a necessidade de realizar o sonho. “Agora chegou a fase principal e que esperamos bastante. O Araxá já esteve lá ano passado e trouxeram a informação de ser um campeonato bastante disputado, por isso, precisamos estar preparado. Este é principal campeonato da categoria sub 20 e todos gostariam de estar lá participando”, garantiu.

Reencontrar o futebol, estar entre os grandes e o desafio de fazer isso no interior. Para ele, o Araxá Esporte encontrou a fórmula. “O Araxá abriu as portas para eu disputar uma grande competição, enfrentei o América, meu ex-time, uma excelente equipe e foi bom. O professor Brancão vai ter que mexer na base desse time, porque tínhamos os 95 que não disputarão e vai mudar essas peças, embora seja apenas umas três ou quatro”, revela.


Isso ainda é pouco para explicar a ascensão do time dentro da base mineira. “A união da equipe, é um time forte e guerreiro e tem o professor Brancão também, que, pela terceira vez, vai à Copa São Paulo e lá tem algo a mais. Oferece toda estrutura, incentivo da diretoria e pelo time. Falta brigar por título, foi bem no Campeonato Mineiro, mas podemos um pouco mais, erros bobos que custaram caro, ficamos de igual com Cruzeiro, Atlético e América e com muita vibração até o final”, confessou.

A oportunidade é para o atleta também mostrar futebol, até para os adversários, em especial o ex-clube dele, o América Mineiro. Ele nem estava cotado para a partida, entrou e se garantiu. “Isso aconteceu duas vezes contra o América, eu não ia jogar e na última hora o Brancão optou em me colocar e as duas fui um dos melhores em campo, não sei o que aconteceu, se ele mexeu comigo, porque todo jogador quer jogar, isso é natural do atleta”, conta.

A importância de estar na Copa São Paulo de Futebol é ter a certeza de definir a carreira, para ele, isso é bom. “Pressão não falo, mas é a hora boa. Momento de encaixar em alguma equipe, tenho o sonho de ser jogador de futebol, deixei a família com 12 anos, tenho que manter os treinamentos e tentar evoluir”, disse.

No Flamengo, equipe onde ele deu os primeiros chutes na bola, a fala é que ele nasceu sabendo jogar.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.