sábado, 27 de Outubro de 2012 05:19h Gazeta do Oeste

Lutador chinês não acreditou que o país receberia UFC: 'Foi um choque'

 Embora não tenha tradição no MMA, a China já demonstrou que há espaço para o esporte no país e quer aproveitar o UFC de Macau, dia 10 de novembro, para fazer com que a modalidade cresça e tenha mais nomes no Ultimate no futuro. Hoje, o único representante é Tiequan Shang, que está animado com a chance de lutar em casa. Em entrevista ao "SporTV News", ele revelou que demorou a acreditar que isso aconteceria - ele encara o americano John Tuck.

- O UFC é o maior evento do mundo, eu me sinto muito orgulhoso de poder fazer parte disso. Quando a notícia chegou, para falar a verdade, foi um choque para mim. Não acreditei no começo que um evento como esse poderia vir para a China um dia.

Vai ser a quarta luta dele no UFC. Nas anteriores, Tiequan Shang venceu uma e perdeu duas. Embora não se sinta pressionado por lutar na China, ele não quer fazer feio e resolveu investir nos treinamentos. Para melhorar a luta no chão, ele reforçou a equipe com mais um brasileiro, o instrutor de jiu-jítsu Jean Carlos.

O instrutor Anderson Alemão chegou antes e notou a evolução. Ele acredita que o país tem todas as condições de crescer no esporte.

- Têm vários atletas aqui, tops, que têm capacidade de ir para um UFC para explodir e mostrar que a China também tem um celeiro de campeões.

 O aumento no número de academias demonstra que a procura é crescente. Tiequan Shang, que começou no MMA em 2005, treina na pioneira, que ele ajudou a fundar para tentar divulgar o esporte, que tem um longo caminho pela frente no país, segundo o lutador.

- Não há patrocinadores nem qualquer apoio do governo, nós vivemos com o dinheiro que ganhamos nas lutas. Só quando o clube está numa boa fase conseguimos um salário para os lutadores. É muito difícil ser um profissional de MMA, hoje em dia, na China.

A esperança é que o UFC Macau seja o início de uma nova realidade. Três brasileiros estão confirmados no card: Paulo Thiago, John Lineke e Thiago Silva. Marcelo Guimarães também estaria no grupo, mas sofreu uma lesão no cotovelo e acabou ficando de fora.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.