segunda-feira, 8 de Junho de 2015 13:20h Atualizado em 8 de Junho de 2015 às 13:29h. Site Oficial do Cruzeiro

Luxemburgo comemora resultado e parabeniza os atletas celestes

A excelente vitória do Cruzeiro sobre o seu rival por 3 x 1, teve a participação fundamental do treinador celeste

Vanderlei Luxemburgo fez um treino secreto no dia antecessor ao jogo e mostrou aos jogadores que eles poderiam vencer o Atlético-MG, que jogava em seu estádio. A motivação surtiu o efeito esperado. Os atletas seguiram as orientações pedidas e fizeram uma bela partida, conquistando a primeira vitória no Independência e recebendo elogios do técnico.

“O time foi muito bem, mesmo a gente no primeiro tempo em desvantagem no placar, nos criamos quatro situações concretas de gol e o Atlético somente uma, e me parece que o Leonardo Silva estava impedido, mas tudo bem o árbitro teve uma grande atuação, mas quando eu disse que não era proibido ganhar do Atlético foi por situações que são criadas dentro do futebol. Ganhar do Atlético aqui é difícil, mas tem que sair de campo sangrando, e se doar ao máximo. É uma rivalidade que as pessoas daqui conhecem, eu falei para os jogadores que para ganhar aqui (Independência) não seria fácil, os jogadores teriam que fazer algo diferente e eles fizeram. Foi uma noite muito feliz e todos eles estão de parabéns” declarou Luxemburgo.

O treinador alterou o modo de jogar da equipe celeste, deslocando os atacantes de suas posições e movimentando bastante o ataque. Luxemburgo pediu ao time que explorasse a velocidade dos jogadores, mudando o esquema de bolas alçadas na área, já que a defesa atleticana é alta. O time atuou seguindo a ordem do técnico e foi merecedor do resultado.

“Na sexta-feira, quando eu pedi para os jornalistas não entrarem no treinamento mais cedo, foi porque eu queria fazer umas mudanças na equipe.  Então tudo que foi feito aqui na partida foi treinado ontem durante os 40 minutos que vocês ficaram esperando. Colocando o Gabriel no time, trocando o posicionamento do Marquinhos, deslocando o Willian para o centro, porque eu queria dar velocidade já que os dois zagueiros do Atlético são altos, então por cima não vai, então eu queria velocidade, mudança de direção. Botei os dois volantes nossos para inibir, já que eles jogam com um volante só, os dois meias deles não poderiam jogar. Então procuramos analisar bem o adversário que a gente conhece bem e os jogadores botaram em prática”, finalizou.

 

Créditos: Juliana Flister/Lightpress

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.