quinta-feira, 10 de Março de 2011 00:00h

Mais de 500 garotos comparecem à peneirada do Guarani

Luciano Eurides

O Campo da Associação Atlética Danilo Passos ficou repleta de um único sonho: ser jogador de futebol. Futuros atletas lotaram as dependências do Waldir Coelho para tentar em alguns minutos mostrar aos observadores que estão preparados para defender o Bugre. A chuva não espantou ninguém. 215 da categoria infantil e cerca de 300 do juvenil participaram da seletiva.

Em comum, todos buscam o mesmo sonho, embora saibam das dificuldades a seguir. A possibilidade de se destacar em alguns minutos dentro do campo é mínima e da primeira vez, ainda mais difícil. É uma tentativa e a enorme maioria dos atuais ídolos do futebol, um dia passaram por uma peneirada.

O gerente de futebol do Guarani, o ex-jogador do São Paulo Renatinho Paulista também esteve em peneiradas e foram necessárias quatro para ser aprovado.

O atual dirigente comenta o potencial do Guarani diante de tamanha resposta ao chamado. “A marca Guarani, o peso que tem, existem garotos de todo centro oeste buscando o espaço e fico feliz e torcemos para o pessoal da parte técnica ser feliz na escolha dos garotos a fazerem parte do plantel infantil e juvenil”, disse e comentou como é participar da peneirada. “Passei por três em São Paulo e engraçado que depois de estar em Minas que fui a São Paulo fazer mais uma e ser aprovado. É um momento onde sabemos não ser fácil.

O garoto está fora da sua região e não se solta, mas é um momento único, mas tem de ser feito e voltar a serem observados novamente”, falou.
Um dos garotos que pela primeira vez fez uma peneirada foi Arthur, ele mora no bairro São Vicente e estava cheio de confiança. “A expectativa é a melhor, quem sabe passar e o campo está cheio, não esperava tantos garotos”, falou.

Já Mateus saiu da cidade de Araraquara-SP para tentar a oportunidade no Bugre. “Meu sonho é ser jogador de futebol e qualquer oportunidade que aparecer, independente do lugar tenho de correr atrás. Vale a pena é meu sonho e vou correr atrás até o final”, falou e acrescentou que a mãe dele nasceu em Divinópolis e possui um tio que ainda mora na cidade. Ele ficou sabendo da peneirada pelo site do Guarani.

O treinador Victor destacou ser esse o pontapé inicial do trabalho e não se espera achar o craque e sim um jogador a ser trabalhado. “A expectativa é formar um grupo bem competitivo e deu para observar bem e vamos em busca de um bom campeonato. São bons atletas e temos de lapidá-los e estou satisfeito será possível formar uma boa equipe”, comentou.

Ser aprovado em um teste como esse é uma dificuldade muito grande. Para os não aprovados o importante é jamais desistir. O futebol exige estar preparado sempre. Muitos foram reprovados pela pouca convivência no futebol, isso se é possível detectar. O físico também é importante, alguns estão muito descuidados. Preparados para o momento certo é o segredo de passar.

Os pais devem apoiar e acreditar no sonho do filho. Não existe tempo perdido, enquanto se tem a esperança de estar no mundo bola, se está mais distante das drogas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.