segunda-feira, 13 de Agosto de 2012 15:13h Gazeta do Oeste

Marcos Rocha atribui liderança à torcida e Cuca

 Antes criticado, o lateral direito Marcos Rocha já se firmou como titular do Atlético-MG e tem se destacado como um dos melhores da posição no Campeonato Brasileiro. Aplaudido em virtude da entrega e dedicação na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, neste domingo, o ala destacou dois elementos para a disparada da equipe na tabela de classificação: a força da torcida e o técnico Cuca.

"Ficamos felizes de entrar em campo com festa e a única forma de presentear o torcedor é nos entregando dentro de campo. Fizemos isso contra o Vasco", relatou o camisa 2 do Galo após a vitória. Com 38 pontos, o time mineiro abre quatro pontos de vantagem em relação aos cariocas, que seguem na segunda colocação com uma partida a mais.

No G-4 do Brasileiro desde a segunda rodada, o time de Marcos Rocha assumiu a liderança na sétima partida da competição e ainda não deixou essa condição.

"São duas derrotas no ano, uma marca que ninguém tem. Foi um time totalmente reformulado pelo Cuca e que conta com uma confiança diária da torcida, da comissão técnica e da diretoria. Estou muito feliz de ser da base do Atlético-MG e viver esse momento. Estamos focados, eu, Bernardinho, Serginho, e tem que fortalecer essa união, esse trabalho das categorias de base nesse ano. Estou feliz pelo momento do Galo", celebrou o lateral direito de 23 anos, que voltou de empréstimo ao América-MG no início do ano.

Elogiado por Marcos Rocha, o técnico Cuca fez questão de elogiar a entrega do grupo e também algumas peças em específico, como Jô, autor do gol, Ronaldinho Gaúcho, que fez seu "melhor jogo" pelo Galo, e o próprio camisa 2. Depois da vitória sobre o Vasco, o grupo já treina na segunda-feira pela tarde e se prepara para viajar a Goiânia, onde visita o Atlético-GO.

"É um jogador técnico, sabe avançar e tem encaixe de marcação bom, polivalente, e consegue ter mobilidade graças à movimentação do Pierre e do Leandro Donizete", elogiou Cuca, antes de completar com sua análise sobre o jogo: "O Vasco teve chances no segundo tempo, mas foi um jogo bem controlado em termos defensivos. Fizemos um gol (com Jô, aos 25 do segundo tempo), o suficiente para vencer um jogo contra um adversário difícil e direto".

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.