quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2016 08:37h Luciano Eurides

Marcos Vinícius pode desfalcar o Guarani diante do Tupi

O Guarani se reapresentou na segunda-feira com um problema, o atacante Marcos Vinícius sentiu uma fisgada na panturrilha e para o jogo do próximo sábado resta a esperança, mas o time já se prepara para a grande possibilidade de não poder contar com ele

O jogador não tem histórico de lesão e neste local é a primeira dele, mesmo assim, o departamento médico avisou que dificilmente estará recuperado para o jogo contra o Tupi, mas frente ao Uberlândia a possibilidade de ele estar pronto é muito grande. “Fui dar um pique para chegar na área e finalizar um cruzamento do Iago e quando fiz a força para a arrancada, senti uma fisgada forte na panturrilha, tentei continuar e não consegui, agora fazer o tratamento para voltar o quanto antes. A primeira na panturrilha, mais de cinco anos sem nenhum tipo de lesão, acho que foi desgaste de três jogos em dez dias, sol quente, sempre procuramos doar ao máximo e na nossa profissão, que é intensa, acaba sendo normal. Eu tenho esperança de jogar em Juiz de Fora, mas clinicamente fui avisado que é muito difícil, mas no outro estarei disponível sim”, disse ele, lembrando que o Guarani tem uma sequência de dois jogos longe de casa, em Juiz de Fora e Uberlândia.

 

 

 

Se não joga Marcos Vinícius, o treinador Ricardo Leão usou no jogo contra o Atlético o atacante Júnior Barros. O atleta disse que, se for o convocado, está pronto para atuar no Radialista Mário Helênio. “Infelizmente, teve essa contusão e quem está no banco de reservas tem que estar preparado a qualquer momento do jogo, se ele não tiver condições, eu estou preparado para ajudar o Guarani a sair de lá com os três pontos. Sei fazer a função dele no time, gosto mais de jogar como segundo atacante, mas sei fazer o papel dele, venho treinando isso e temos que nos preparar para fazer o melhor. Contra o Atlético, o goleiro foi um pouco mais rápido, mas no próximo jogo vai sair o gol, já conheço o treinador do Tupi (Ricardo Drubscky), ele me deu a primeira oportunidade no futebol profissional, conheço ele e ele me conhece, sabe meu jeito de jogar, mas vou surpreender ele e fazer um bom jogo”, ressaltou.

 

 


TUPI
Três jogos, três derrotas, nenhum ponto somado e lanterna do Campeonato Mineiro. A situação do Tupi-MG no Estadual é delicada. O meia Hiroshi voltou aos treinamentos do Tupi-MG. Durante a reapresentação do elenco, na manhã desta terça-feira, o meia, que ficou afastado das atividades no fim da última semana, em razão de dores nos músculos adutores das duas coxas, voltou a campo, realizou trabalhos físicos e será preparado para encarar o Guarani.

 


Segundo o médico do Tupi, o exame ao qual Hiroshi foi submetido deu negativo para lesão nas duas coxas. Desta forma, o atleta está liberado para fazer os trabalhos do dia-a-dia, necessitando apenas se recondicionar fisicamente para ficar à disposição de Ricardo Drubscky.
Até o momento, Hiroshi havia entrada na partida contra o América-MG, durante o segundo tempo, e sido titular contra o Uberlândia, ainda sob o comando de Junior Lopes. Depois da saída do treinador e da chegada de Ricardo Drubscky, Hiroshi chegou a ser testado entre os titulares, mas sentiu dores nas coxas e sequer embarcou para Belo Horizonte, onde foi derrotado pelo Cruzeiro. Além de Hiroshi, outro que voltou a trabalhar foi o atacante Ramon. O jogador se recuperou de um corte na perna esquerda e trabalhou normalmente junto aos companheiros na movimentação desta terça.

Durante o treino, Ricardo Drubscky utilizou metade do campo e fez minijogos. O treinador dividiu o elenco em três equipes e comandou a movimentação durante todo o treino.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.