terça-feira, 1 de Abril de 2014 05:18h Atualizado em 1 de Abril de 2014 às 05:30h. Luiz Felipe Enes

Maria Helena é campeão do Torneio do Jusa Fonseca

Uma grande festa marcou o último jogo do Torneio do Jusa Fonseca. A grande final envolveu as equipes do Maria Helena e Canab's.

Um excelente público deixou o Jusão lotado. No tempo normal 1x1, nos pênaltis o Maria Helena venceu por 9x8. A festa ainda teve premiação para Adriano do Paraíso, melhor goleiro. Gustavo Lajinha, do Maria Helena, artilheiro. Gols de ouro e arbitragem. O atleta Kelvin, do DMC, foi escolhido como revelação do campeonato.

A final foi uma partida extremamente disputada, com o Maria Helena um pouco melhor se aproximando aos poucos da área do Canab's, o que chegou a obrigar José Maria a fazer uma grande defesa, mas com o poder de ataque do Canab's, era para se ter atenção total. Bastou uma desatenção, e Douglas Cachorrão fez 1x0 para o Canab's. O empate veio aos 29 minutos. A bola sobrou para Jeferson Pelada que, dentro da pequena área, tirou o goleiro Zé Maria e fez 1x1. O forte calor, as duas equipes com uma marcação muito forte, jogadas ríspidas e perda de tempo para o atendimento, se somaram às boas marcações e o resultado final foi mesmo 1x1.

Conforme mandava o regulamento da competição a decisão foi para os pênaltis, e apenas Alisson errou a nona cobrança do Canab's. Pablo Nelito efetuou a cobrança dele e marcou, dando o título para o Maria Helena. Assinalaram para o time campeão os atletas Adinho, Romarinho, Baby, Jeferson Pelada, Gustavo Lajinha, Saulinho, Mateus, Diego e Pablo Nelito. Marcaram para o Canab's os atletas Dudu, Fumaça, Fabinho, Henrique, Douglas Cachorrão, Alessandro, Nilmar e Paulo Henrique.

Para o atleta Romarinho o título permaneceu em disputa o tempo todo, tanto o Maria Helena quanto o Canab's poderiam ter evitado as penalidades. “Jogo complicado, os dois times excelentes, fomos felizes nos pênaltis e ficamos com o titulo. Podíamos nós e eles ganhar no tempo normal, tivemos chances e eles também, e a decisão nos pênaltis já estamos acostumados”, disse.

O jogador Gustavo Lajinha, artilheiro da competição, ainda teve a missão de obrigar o time a manter atenção total. “Não faltou luta, a equipe sempre veio perdendo nos pênaltis e dessa vez somos os campeões, o time às vezes desligava do jogo e precisamos da atenção. Nosso time estava bem, no jogo. Podíamos ter feito o gol e não deu, mas fomos felizes nos pênaltis. Comemorei minha cobrança para desabafar porque eles ficaram falando que eu iria errar. A festa vai ser no Maria Helena e vamos fechar lá, e tem mais bomba”, brincou.

ORGANIZAÇÃO
A competição teve a organização de Lico Silva. Foram 12 times, cerca de 400 pessoas diretamente envolvidas, milhares se somadas ao público presente. Na final foi estimada a presença de quase mil expectadores. Lico consegue em dois anos fazer desta a maior competição do futebol amador da cidade. “Fizemos o melhor, poderíamos melhorar ainda mais e vamos aprendendo. O primeiro foi uma coisa boa, o segundo já foi mais organizado e espero dar continuidade. Os parceiros, a torcida que lotou esse barranco, a comunidade e nossos bairros precisam muito dessa confraternização”, contou ele e avaliou os motivos de não haver outras competições do mesmo nível. “Provei que é possível fazer. Falta um pouco de boa vontade, talvez. Fiz sem patrocínio e fui coroado com o campo lotado, com os times fazendo um jogo digno de final”, falou.

Além da imprensa (Gazeta do Oeste, Sistema MPA de comunicação, Rádio Divinópolis AM) e Polícia Militar, o organizador só contou com as equipes. “Minha filha com muita dedicação e boa vontade sempre fez com que a competição tivesse essa organização”, lembrou Lico Silva.

TORCIDA CANAB'S
A torcida organizada do Canab's Futebol Clube é um show à parte em todas as partidas da equipe. João Paulo é um dos integrantes e contou ser uma união de amigos. “Todos aqui são atletas, e em Divinópolis é difícil encontrar uma torcida como essa. As músicas vem tirando de outros times, os bairros se juntam como Padre Eustáquio, Paraíso, Nossa Senhora das Graças e fazem essa festa bonita”, falou ele em nome dos torcedores.

Nossa reportagem fez gravações junto à Torcida Organizada do Canab's e, além de muita festa, é um clima tranquilo e de muita confiança. São todos amigos, se conhecem por nome e em toda a competição não houve qualquer ocorrência de desentendimento, briga, invasão de campo ou sequer um objeto jogado para dentro do campo. Das centenas ou milhares de explosões de fogos de artifício todas foram em locais sem aglomeração de pessoas.

NOTA
As equipes de futebol amador da cidade se reúnem com muita dificuldade. A organização é feita com os poucos recursos existentes. Dois fatores são essenciais para uma competição obter o sucesso como é o Torneio da Amizade do bairro Jusa Fonseca: Honestidade e comprometimento. A confiança dos times em Lico Silva e a transparência dele. A presença dos melhores atletas amadores, profissionais e ex-profissionais. Todos empenhados na competição. Esse é o segredo e muitas vezes presenciamos torneios feitos por obrigação e por isso não têm resposta tão positiva, mesmo com altos investimentos usando dinheiro público. Fazer bem feito e com amor.

Agradecimentos ao Sassá e Verlei, da equipe do Jusa Fonseca, que não mediram esforços em apoiar a competição, ao trabalho de todos os treinadores para colocar sempre em evidência o futebol da cidade.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.