quarta-feira, 26 de Outubro de 2011 13:59h Dácio Fernandes

Medalhas “garantidas” que não vieram

O Brasil vai bem no quadro de medalhas do Pan de Guadalajara 2011, um segundo lugar praticamente assegurado. Porém essa posição poderia estar melhor, se alguns atletas cotados para conquistar medalhas, não houvessem fracassados.


Alguns por encontrar adversários fortes, outros por seus próprios erros e ainda alguns que não sabem explicar o fiasco. Mas o esporte continua sendo essa “caixinha de surpresas”.


Casos como os do taekwondo com Diogo Silva, que parou nas quartas de final ou Natália Falavigna que voltando de contusão não resistiu a uma velha freguesa, Lauren Cahoon.


Hugo Hoyama contava com a medalha no individual,mas conseguiu somente por equipes e ainda foi ultrapassado pelo nadador Tiago Pereira, como maior medalhista em Pan americanos do Brasil.


Futebol masculino, enorme decepção, ficando de fora num grupo que tinha Cuba e Costa Rica. As meninas do basquete que ficaram com a prata, como o handebol masculino, só que os homens perderam para a Argentina.


As ginastas Daiane dos Santos e Daniele Hipólito, que além de perderem, levaram tombos espetaculares. E a campeã mundial Fabiana Murer, uma das grandes estrelas do Pan, que ficou com a prata.


Ainda faltam alguns dias de Pan e várias medalhas em disputa, certeza absoluta de novas surpresas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.