sábado, 28 de Julho de 2012 09:32h Gazeta do Oeste

Mesmo inconstante, Cruzeiro tem números ao lado no sonho da volta à Libertadores

Sob o comando de Celso Roth, o Cruzeiro convive com a inconstância no Campeonato Brasileiro. Sem conseguir emplacar uma sequência de resultados positivos, a equipe celeste tenta manter proximidade em relação ao G-4. Porém, uma série de classificações cruzeirenses para a Copa Libertadores mostra que o retorno ao torneio continental é um sonho viável.

 

 

Entre 2007 e 2010, o Cruzeiro contou com boas campanhas no Brasileirão para conquistar uma vaga na Libertadores do ano seguinte. A sequência de quatro participações na principal competição do continente é a maior já alcançada pela Raposa.

 

A série de classificações serve como exemplo para a equipe atual. Naquele período, apenas a equipe de 2008 chegou à 12ª rodada com campanha superior à do time comandado por Celso Roth. Naquele ano, o Cruzeiro chegou a esse estágio do Brasileirão com 24 pontos.

 

 

Atualmente, o time celeste soma 20 pontos. Em 2007 e 2010, depois de 12 partidas disputadas no Brasileirão, a Raposa contabilizava 19. Já na edição de 2009, a campanha cruzeirense era muito inferior à atual.

 

Voltado para a tentativa do tricampeonato da Libertadores, o técnico Adílson Batista utilizou time misto nas primeiras rodadas do Brasileirão de 2009. Assim, o Cruzeiro era apenas o 17º colocado na 12ª rodada, com 11 pontos somados.

 

 

Agora com 55% de aproveitamento, a equipe celeste é a sexta colocada do Campeonato Brasileiro. O time de Celso Roth está a quatro pontos do Grêmio, quarto colocado. Uma tentativa de aproximação do G-4 acontecerá neste domingo, quando o Cruzeiro enfrentará o Palmeiras, no Independência.

 


Avaliação do treinador

 

 

Com o Cruzeiro perto do G-4, mas distante do topo da tabela, o técnico Celso Roth afirma que a obrigação da equipe celeste é sempre buscar o título. Porém, ele admite que o momento determina a briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2013.

 

 

“Quando é positiva a estatística, isso é bom. Temos um objetivo que é primordial. Uma equipe como o Cruzeiro, que entre 2007 e 2010 fez campanhas de Libertadores, não pode pensar menos que ser campeã. Agora vem nosso momento, que é complicado, de desequilíbrio”, observou.

 

 

“Estamos em sexto, dentro de uma possível classificação pelo nosso histórico, e isso nos enche de motivação. Mas sabemos que temos de continuar assim. Temos de fazer as coisas e somar pontos”, complementou Roth.

 

As campanhas celestes na série de classificações para a Libertadores:

 

 

2007: seis vitórias, um empate e cinco derrotas – 19 pontos

2008: sete vitórias, três empates e duas derrotas – 24 pontos

2009: três vitórias, dois empates e sete derrotas – 11 pontos

2010: cinco vitórias, quatro empates e três derrotas – 19 pontos

 

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.