quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013 05:16h Luciano Eurides

Michel Cury chega cheio de vontade de defender o nome da cidade

O Guarani iniciou a semana de trabalho e já colocou o grupo para treinar com bola. Entre os atletas já se apresentou o divinopolitano Michel Cury. Com experiência fora do país e por vários times da cidade o jogador veste a camisa do Bugre pela primeira vez e não foge a responsabilidade de defender com mais garra ainda as cores e o nome da cidade onde nasceu.
Michel Cury Neto, tem 32 anos 75 kg, 1,85m é meia atacante e estava no Nacional de Uberaba até o último sábado, antes jogou no Vitória-ES, em 2012 estava no Asa, 2010 e 2011 defendeu o Inter de Bebedouro e por três temporadas esteve no Ponte Preta entre outros clubes, como o Tupi da cidade de Juiz de Fora. Ele falou da responsabilidade de defender o nome da cidade onde nasceu.
O atleta se sente em casa: “Estou muito feliz em poder jogar definitivamente, com contrato assinado com o Guarani e espero poder  retribuir o carinho que a diretoria e o professor Leston está tendo com a minha pessoa, espero fazer uma boa pré-temporada para que dia 26 (janeiro) possa dar bastante alegria para o torcedor do Bugre. Onde eu joguei os que eram da cidade sempre tiveram a responsabilidade deles e dessa vez é a minha, os torcedores que vão para o estádio também são meus amigos então vão cobrar um pouco mais e estou preparado e tranquilo nesse aspecto”, disse.
Michel deixou Divinópolis para brilhar pelo mundo e pela primeira vez veste oficialmente a camisa do Guarani. “Tem bastante tempo, a do Guarani será a primeira vez, mas cheguei a treinar com o grupo, sempre houve o convite, mas nunca se conseguiu concretizar, foi necessário diminuir na pedida e um esforço muito grande da diretoria, tudo pelo sonho e vontade de vestir a camisa do Guarani onde tenho vários amigos”, contou.
A vinda dele foi facilitada pela família, pela filha de nove meses de idade e ele quer curtir esse momento especial. “Quero jogar pelo menos mais uns sete anos, até porque tenho me cuidado bastante, tenho uma filha e quero entrar com ela em campo, minha esposa pais e irmão estarão lá torcendo”, declarou.
O treinamento da segunda-feira a exemplo da manhã do sábado teve a bola rolando. No sábado o trabalho feito no estádio Waldemar Teixeira de Faria e na segunda-feira no campo do Sindicato dos Metalúrgicos de Divinópolis. Os goleiros trabalharam em separado com Ronaldo Gontijo. Foi possível perceber qualidade com a bola de alguns atletas e chamou a atenção o volante Carpini, pela intimidade com a bola é possível prever uma briga pela vaga de titular.
O grupo é jovem, a média de idade é de 24 anos, estão acima dela o goleiro Raphael Barrios (25), os zagueiros Marcelão (27),  Cris (25) e Marx Ferraz (25). Os laterais Alex Santos (28) e Ralph (25). Os volantes André Silva (33), Carpini (29), Marcelinho (26) e Fernando (25). Os meias Fernandinho (25), Michel Cury (32) e Murilo (24). Os atacantes Tito (27), Tardelli (25) e Tiago Pereira (33).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.