sexta-feira, 30 de Março de 2012 19:39h Atualizado em 31 de Março de 2012 às 08:50h. Luciano Eurides

Michel Elói hoje é o segundo maior patrimônio do Guarani

O jogador Michel Elói, de 20 anos, é hoje a caderneta de poupança do Bugre divinopolitano. Depois do estádio Waldemar Teixeira de Faria, ele é o patrimônio de maior valor do clube. Filho de Douglas Cézar Silva, ex-atleta profissional do Guarani, ele seguiu os conselhos do pai e se tornou a grande revelação do time.
Preterido por vários clubes o volante chegou ao Farião depois de trilhar um longo caminho. Incentivado pelo pai, atleta que atuou em vários times da cidade e campeão em diversos torneios, viveu desde pequeno o mundo do futebol. Os primeiros chutes foram dentro de casa mesmo, logo depois os primeiros treinos, já com uma equipe, a do Grilo no Parque da Ilha.
Do futebol na rua, aquela brincadeira de todo adolescente, no caso de Elói no bairro Del Rei, passou pelo Flamengo e Divinópolis Esporte Clube. O jogador, chegou no Bugre para a disputa da Taça BH. Jogou o mineiro, também categoria junior e em 2010 já para o módulo II  e depois não parou mais de evoluir.
Titular absoluto com a camisa do Guarani na elite do futebol mineiro o volante diz não saber nada sobre uma negociação. Informações dão conta que clubes do interior de Minas Gerais já haviam oferecido a ele um salário maior que o pago pelo Guarani. Já a diretoria confirmou a proposta de uma equipe paulista e fixou o valor de R$800.000,00.
O Guarani tem um excelente histórico na revelação de atletas, por vários lugares do mundo existem atletas que atuaram com a camisa do Bugre. Atualmente, o lateral Magal, que aqui jogou nos juniores e defende o Flamengo do Rio de Janeiro. Embora seja um revelador, na história não há registros de boas vendas. Maciel seria a última delas, e conta-se jamais recebeu.
No lançamento do projeto de municipalização do estádio Waldemar Teixeira de Faria, calculou-se um milhão de reais para colocar o time de Divinópolis totalmente em dia, ter em mãos todas as certidões negativas. Um valor de 800 mil reais seria uma redenção aos cofres do time.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.