segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016 12:40h Site oficial America-MG

MILAGRES APONTA AMADURECIMENTO DA EQUIPE COMO MAIOR LEGADO DA COPINHA

Técnico afirma que participação na Copa São Paulo serviu para amadurecer os jovens da categoria Sub 20

Mesmo com a eliminação diante do Flamengo na derrota por 2 a 1 na semifinal, a campanha americana na Copa São Paulo de Futebol Júnior merece muitos elogios. Entre as quatro melhores equipes das 112 que iniciaram a competição, os jovens jogadores americanos demonstraram muita raça, determinação, comprometimento e força de vontade.

Com três vitórias, três empates (seguidos de vitórias nos pênaltis) e apenas duas derrotas, o Coelhãozinho passou por muitos obstáculos e deixou pelo caminho clubes tradicionais como Vasco da Gama, Palmeiras e Bahia. Sempre com muita raça em jogos emocionantes, os garotos americanos conquistaram viradas heroicos e venceram nada menos do que três disputas em cobranças de pênaltis.

 

 

Marco Antônio Milagres, comandante da garotada americana, analisou a participação da equipe na Copinha. O técnico da equipe Sub 20, ídolo do torcedor do Coelho por sua historia de 10 anos como goleiro do Clube, comenta a participação americana no torneio. Para Milagres, a trajetória na Copa São Paulo serviu para amadurecer bastante os jovens atletas americanos.

“Essa participação foi muito boa para nós. Para se ter uma ideia, com relação ao ano de 2015, esse grupo de atletas evoluiu muito mais em oito partidas, mesmo sendo uma competição curta, do que em todo o ano passado com duas competições,  (Mineiro e Copa do Brasil)”, observa.

 

 

O técnico também cita o legado que essa boa campanha deixará para o América. Segundo Milagres, a tendência, a partir de agora, é a evolução do grupo de jogadores que participou da Copinha. O treinador também ressalta que, com mais competições pela frente na atual temporada, os jogadores têm tudo para amadurecer tanto no quesito individual quanto no coletivo.

“Essa Copa São Paulo de 2016 deixou um legado muito bom não só para o Clube, mas também para esses atletas em transição. Atletas que, com certeza, irão crescer muito neste ano de 2016. Até porque temos mais competições nesta temporada e a tendência de evolução do grupo, tanto individualmente quanto coletivamente, é a melhor possível”, analisa.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.