quarta-feira, 29 de Agosto de 2012 13:55h Gazeta do Oeste

Minas Arena e Lusoarenas rompem contrato de administração do Mineirão

O consórcio responsável pela reforma e administração do Mineirão, Minas Arena, informou que rompeu o contrato de parceria com a Lusoarenas, empresa portuguesa, especializada na administração de estádios. Imediatamente, a Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) divulgou nota oficial, para esclarecer que os prazos, cronogramas e planejamentos estão mantidos.

 

 

Veja a nota, na íntegra

 

“A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo foi comunicada nesta terça-feira que a Minas Arena, responsável pelas obras e gestão do Mineirão por 25 anos, encerrou seu contrato com a empresa que assessorava na administração do estádio. A decisão tomada não traz nenhum tipo de alteração no cronograma e planejamento de operações do estádio. O Mineirão estará preparado para proporcionar qualidade, conforto e segurança ao torcedor. A Secopa vai analisar as novas condições da operação do Mineirão que ainda serão propostas pela Minas Arena. Vale destacar que o contrato entre o Governo de Minas e a Minas Arena estabelece indicadores de desempenho para a operação do estádio”.

 

 

O diretor da Lusoarenas, Marco Antônio Ribeiro, disse estar surpreso com a atitude do consórcio Minas Arena. Ele adiantou que o caso está entregue o aos advogados e não tem informações sobre o rompimento de contrato.

 


Contrato com o Cruzeiro

 

 

O Cruzeiro, no início de agosto, informou que estava próximo de assinar contrato de uso do Mineirão com a Minas Arena. De acordo com o clube, o time mandaria 100% dos jogos oficiais no Gigante da Pampulha, a partir de 2013. O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, ainda analisa as possíveis consequências e deverá se manifestar sobre o caso nesta tarde, na Toca da Raposa II.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GLOBO ESPORTE

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.