quarta-feira, 23 de Novembro de 2011 13:11h Dácio Fernandes

Minas tem um campeão nacional no futebol

Tupi derrota o Santa Cruz no Arruda e conquista título inédito em sua história

O Tupi comemorará 100 anos de história com um título nacional no currículo. O time mineiro suportou a pressão do estádio do Arruda lotado, o favoritismo do Santa Cruz e nos contra-ataques já no final do jogo, matou a partida e pode comemorar o campeonato da série D

Com a vantagem de ter vencido o jogo de ida, em Juiz de Fora, por 1 a 0, o Galo Carijó entrou em campo com a necessidade de segurar o empate para levantar a taça de Campeão Brasileiro da Quarta Divisão, mas o time foi além e venceu por 2 a 0, gols de Alan e Henrique, e deu fim ao tabu de conquistas nacionais: Tupi, Campeão Brasileiro da Série D'2011.

Primeiro tempo

Com a necessidade de vencer para reverter a derrota em Juiz de Fora, o Santa Cruz, contando com o apoio do estádio lotado partiu com tudo para cima do Tupi. A primeira jogada de perigo veio com o atacante do Santa, Tiago Cunha, que dominou na entrada da área, mas chutou por cima.

A pressão dos donos da casa continuou e, novamente, Tiago Cunha teve a chance para abrir o placar após belo passe de Renatinho, só que o atacante acertou a rede pelo lado de fora. A torcida pernambucana chegou a comemorar o gol.

A ansiedade para tirar a vantagem do Tupi faz o Santa Cruz errar muitos passes. Enquanto isso, a equipe de Juiz de Fora ganha tempo para aliviar a pressão no Arruda. Depois de tabela pelo ponta-esquerda, Renatinho dá um chute despretensioso, mas o goleiro Rodrigo estava atento e espalmou para escanteio.

Aos 22 minutos da etapa inicial, a presença do Santa no campo de ataqte seguia intensa, e Fernando Gaúcho quase marcou, porém, a zaga do Galo Carijó foi mais esperta e salvou. No lance seguinte, Leandro Sozinho cabeceou para fora. Mais uma vez o Tupi resiste a uma jogada ofensiva dos mandantes.

Jogador mais perigoso pelo lado pernambucano, Tiago Cunha teve duas oportunidades seguidas para inaugurar o placar, só que os dois lances foram desperdiçados. A chegada mais perigosa do Tupi veio apenas no fim da primeira etapa. Augusto cobrou falta e o goleiro Tiago Cardoso apenas olhou, só que a bola não atingiu a meta.

Segundo tempo

O segundo tempo começou similar ao primeiro, pressão do Santa Cruz em busca do gol. Na primeira participação de Ludemar, ele girou dentro da área, mas a zaga cortou. A pressão continuou forte pelo lado do Santa e o Tupi só se defendia desde o recomeço da partida. Com dificuldade para chegar perto da área, Rodrigo Arroz arriscou de longe e quase surpreendeu o goleiro Rodrigo.

E em nova intervenção de Rodrigo, após falta cobrada por Wesley, o Tupi se safou em grande defesa do arqueiro. No contra-ataque, Ademílson arriscou para o Galo Carijo só que muito fraco.

 

 

O lateral Dutra, do Santa Cruz, fez a despedida da carreira profissional ao ceder lugar para Kyros. A melhor chance do Tupi no jogo veio aos 29 minutos da etapa complementar. Augusto fez boa jogada pelo meio e o goleiro Thiago Cardoso fez um milagre para salvar.

 

Depois do lance de perigo, o Tupi tomou gosto pelo ataque e fez o primeiro gol, aos 36 minutos, com o atacante Alan: 1 a 0. A torcida do Santa ficou revoltada e houve invasão de um torcedor no campo. Ele queria agredir o goleiro do Santa, Thiago Cardoso. Três minutos depois, desestabilizado pelo tento sofrido, o Santa sofreu o golpe de misericórdia: Henrique fez o segundo gol do Tupi: 2 a 0.

 

 

Com a conquista Minas Gerais passa a ser o único estado com conquista em todas as divisões do futebol brasileiro. Já levantaram a taça: Cruzeiro e Atlético pela série A, América e Atlético pela B, América também pela C e agora o Tupi pela série D.

 

SANTA CRUZ 0 X 2 TUPI

 

 

SANTA CRUZ


Tiago Cardoso; Eduardo Arroz, Leandro Souza, André Oliveira e Dutra (Kyros); Memo, Weslley, Renatinho e Bismarck (Washington); Tiago Cunha e Fernando Gaúcho (Ludemar).
Técnico: José Teodoro

TUPI


Rodrigo; Marquinhos, Weslley Ladeira, Sílvio e Augusto; Assis, Marcel, Luciano Ratinho (Vitinho) e Michel (Henrique); Alan e Ademílson.
Técnico: Ricardo Drubscky

 

 

Motivo: Final da Série D do Campeonato Brasileiro
Estádio: Estádio do Arruda, em Recife (PE)
Data: 20 de novembro de 2011
Gols: 2ºT -Alan (34 minutos) e Henrique (37 minutos)
Árbitro: Cléber Wellington Abade/SP
Assistentes: Griselildo de Souza Dantas/PB e Eduardo Linconl Neves/RN
Cartão amarelo: Vitinho (TP)
Pagantes: 54.815
Renda: R$ 734 mil
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.