segunda-feira, 4 de Julho de 2011 10:06h Atualizado em 4 de Julho de 2011 às 10:09h. Agência Minas

Mineirão avança nas obras das fundações internas e externas

As obras do Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão) seguem em ritmo acelerado e em dia com o seu cronograma. Em junho, a novidade foi a criação de mais um turno de trabalho, que vai das 19h às 5h, e que contempla basicamente serviços de terraplenagem, 70% concluídos. O objetivo é acelerar o andamento do serviço, aproveitando o período sem chuvas. Atualmente, 644 empregados trabalham no local, todos devidamente capacitados. As fundações da área externa foram iniciadas e as internas estão avançadas.

 

 

“Estamos aproveitando bem a produção neste período sem chuvas, homens e máquinas trabalham em mais um turno. Além disso, conforme o previsto, estamos avançando em uma fase de construção na qual aumentaremos as frentes de trabalho, acarretando um alto índice de contratações diárias”, afirma Ricardo Barra, diretor presidente da Minas Arena, empresa responsável pela execução da obra.

 

Para receber os novos operários, estão sendo construídos também mais um vestiário - que fica pronto na semana que vem - e um refeitório. Até o fim do ano, cerca de 1,4 mil empregados trabalharão no estádio e, no pico das obras, programado para o início do ano que vem, a expectativa é ter em torno de 2 mil operários.

 

 

Cerca de 95% da demolição da área interna do Mineirão, compreendida pela antiga geral, arquibancada inferior, lojas, escritórios e bares, já está concluída. Na área externa, a demolição já alcançou 80% para a construção da esplanada.

 

“Em dezembro de 2012 Belo Horizonte verá o seu maior estádio inaugurado. Faremos uma linda festa para celebrar esse marco histórico. É mais um passo para abrirmos a Copa do Mundo de 2014”, conclui o secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso.

 

 

Obra em etapas

 

A primeira e a segunda etapas da obra duraram de janeiro a dezembro de 2010, com custo de R$ 11,7 milhões (recursos do Governo de Minas). Foram feitos reparos estruturais, rebaixamento do campo em 3,4m e demolição da geral e de parte da arquibancada.

 

 

A obra atualmente está na terceira etapa. O início foi em janeiro de 2011 e a previsão de término é dezembro de 2012. Nessa fase será feita toda a adequação do estádio aos padrões internacionais recomendados pela Fifa. O custo é de R$ 654 milhões com recursos da Minas Arena, que posteriormente terá o direito de explorar o estádio por 25 anos, conforme a Parceria Público-Privada (PPP) estabelecida com o Estado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.