terça-feira, 18 de Outubro de 2011 13:19h Luciano Eurides

Mineiros em alerta no Brasileirão

O Cruzeiro sofreu mais uma derrota no Campeonato Brasileiro e por conta dos resultados de outros clubes na mesma rodada, não está na zona de rebaixamento. Um dos resultados foi a derrota do Atlético na partida contra o Vasco. Já o América manteve a sina de jogar bem, iniciar ganhando e perder a partida. América está praticamente rebaixado, Atlético Mineiro e Cruzeiro terão de lutar muito para não seguirem para a Série B.


Em situação um pouco mais confortável, o Cruzeiro do técnico Vágner Mancini, teve uma partida de inúmeras chances perdidas. A oscilação da equipe na partida do último domingo, contra o Corinthians, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, é creditada à ansiedade dos jogadores da Raposa. Para o treinador, a ansiedade é normal pelo momento que a equipe atravessa, em que a pressão é muito grande pelos bons resultados e a confiança está abalada. “Os atletas, de certa forma, estão ansiosos. Eles também não vêem a hora de sair dessa situação. Isso (essa situação) acaba magoando, chateando a todos que vivem no Cruzeiro. Mas a gente tem que ser forte, tem que ter, acima de tudo, aquela força interior, para lutar contra isso tudo e se superar. Este momento agora, a cada rodada, a gente tem que se superar mais e saber que tudo aí fora ajuda, falta a gente se ajudar. Temos que se um pouquinho mais fortes nessa hora”, avaliou.


Há 11 jogos em vencer, o Cruzeiro terá de lidar com desfalques contra o Atlético-GO, no próximo domingo. Uma mudança certa acontecerá no ataque. Wellington Paulista será obrigado a cumprir suspensão automática e não poderá atuar na partida a ser disputada na Arena do Jacaré. O atacante recebeu o terceiro cartão amarelo nos minutos finais da derrota para o Corinthians por 1 a 0, neste domingo. Após empurrar o goleiro Júlio César, Wellington Paulista esbravejou contra o adversário.


A mudança obrigatória na dupla de ataque determinará o retorno de alterações no setor. Antes de Vágner Mancini escalar Wellington Paulista e Keirrison contra o Corinthians, o time celeste contabiliza seis duplas de ataque diferentes em seis jogos.
Enquanto Wellington Paulista tem ausência certa contra o Atlético-GO, Everton terá uma semana para se recuperar de uma lesão no joelho esquerdo.  O lateral-esquerdo se lesionou no fim da primeira etapa diante do Corinthians e foi substituído por Diego Renan. Com suspeita de entorse no joelho esquerdo, Everton será reavaliado.

 

 

Galo


Em partida válida pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético perdeu por 2 a 0 para o Vasco, neste domingo, em São Januário. Na próxima rodada, sábado, o adversário será o Fluminense, também no Rio de Janeiro.


Pelo menos 13 pontos em 24 restantes. A cada rodada, o desafio aumenta para o Atlético, na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Para o sufoco não aumentar, o Galo não pode adiar o reencontro com a vitória. Pela frente, uma escrita que atormenta não só os atleticanos, mas o futebol mineiro. Jamais um time de Minas triunfou no Engenhão, local do confronto do Atlético contra o Fluminense, sábado que vem, pelo Brasileirão.

 

Vindo de derrota (2 a 0 para o Vasco, em São Januário), o time alvinegro evita lamentações sobre mais um resultado negativo e já pensa no Tricolor. Uma vitória pode tirar o Galo da zona da degola, caso Cruzeiro ou Ceará tropecem frente a Atlético Goianiense e Atlético Paranaense, respectivamente. “Agora já foi. Não adianta ficar lamentando. É trabalhar durante a semana e entrar atento contra o Fluminense para não ser surpreendido novamente”, disse o goleiro Renan Ribeiro.


Se não for ‘surpreendido’ mais uma vez, o Atlético vai pôr fim a uma série de fracassos no Engenhão. Inaugurado em 2007, o estádio João Havelange se tornou palco de derrotas do Galo. Em nove partidas, o clube nem sequer empatou. Nas nove derrotas, a equipe sofreu 28 gols e marcou apenas cinco.  O calvário atleticano no Engenhão começou em 2008, com o Botafogo vencendo por 2 a 0. O ‘dono’ do estádio foi algoz do Galo em mais seis oportunidades. O Atlético perdeu também para Fluminense e Flamengo.


Os melhores resultados de uma equipe mineira no Engenhão foram três empates (dois com o Cruzeiro e um com o Ipatinga), num total de 18 jogos no estádio.

 

 

América


Abalada pela derrota de virada no estádio Orlando Scarpelli, por 2 a 1, no sábado à noite, a delegação do Coelho teve folga, até mesmo para Givanildo Oliveira juntar os cacos e ver o que resta do Brasileirão. O volante Amaral, com três cartões amarelos, está suspenso. Por outro lado, o grupo ganha os reforços do zagueiro Micão, do artilheiro Kempes e do volante China, que cumpriram suspensão automática. O lateral esquerdo Gilson também cumpriu suspensão automática por três cartões, mas não poderá jogar por força de contrato, por ser emprestado pelo clube gaúcho.


Além deles, o zagueiro Gabriel, em recuperação física, pode ficar à disposição. O volante Dudu, o meia Luciano, o zagueiro Anderson e o volante Glauber, todos em recuperação no departamento médico, serão reavaliados no decorrer da semana. O zagueiro Otávio, que foi vetado para o jogo em Florianópolis, acusando dores no adutor da coxa esquerda, também será reavaliado.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.