terça-feira, 22 de Outubro de 2013 08:45h

Mobilização de Guerra

Em 2010, mesmo jogando na Arena do Jacaré, o time teve o apoio de cerca de 10 mil torcedores A Diretoria do América anuncia nesta quarta-feira um pacote de ações promoções para levar o maior número de torcedores no jogo contra o Paysandu. A equipe americ

Em 2010, mesmo jogando na Arena do Jacaré, o time teve o apoio de cerca de 10 mil torcedores

A Diretoria do América anuncia nesta quarta-feira um pacote de ações promoções para levar o maior número de torcedores no jogo contra o Paysandu. A equipe americana está a dois pontos do G4 e só volta a jogar na próxima terça-feira, 29/10, contra o Paysandu, na Arena Independência. Até lá, enquanto o técnico Silas prepara a equipe em campo, a Diretoria trabalha para criar uma “Mobilização de Guerra” para lotar o estádio.

O presidente Marcus Salum, integrante do Conselho de Administração do clube, informou que todos os esforços serão empreendimentos para facilitar a ida do torcedor ao estádio. Ele lembra a mobilização feita em 2010, no jogo em que o América venceu por 2 a 1 e praticamente se garante na Série A do ano seguinte. Na ocasião, a equipe jogava na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (o Independência estava em reforma) e mesmo assim contou com o apoio de cerca de 10 mil torcedores.

Veja os principais trechos da entrevista coletiva de Marcus Salum anunciando a “Mobilização de Guerra”

UNIÃO

“Nós vamos fazer um trabalho fora de campo para levar o maior público ao estádio. Este projeto será divulgado até quarta-feira. Queremos levar de oito a 10 mil torcedores ao Independência. Vamos fazer promoção, baixar preço de ingressos em um pacote extracampo para mobilizar o torcedor americano”.

CHANCES

“Disse à comissão técnica que antes tínhamos poucas chances de subir, mas com esses quatro pontos que alcançamos lá fora, hoje somos reais candidatos ao acesso. E se ganharmos os seis pontos em casa, aí teremos muito mais chances de subir.

MATEMÁTICA

“O projeto de subir tem 70% ou 80% que serão feitos no Centro de Treinamento. Mais temos os 20 ou 30% que têm que ser extracampo, na arquibancada, pela união de nossa diretoria com a torcida, para abraçarmos os jogadores, para que possamos vencer os jogos. Se vencer por um gol, jogando mal, tá bom. Não podemos querer as melhores partidas do mundo, temos é que fazer os seis pontos se quisermos subir”.

PACTO COM A TORCIDA

“Nesse projeto a torcida é fundamental. Vamos falar, conversar e estudar para levar o torcedor ao estádio. Sempre disse que Minas não pode ter só dois times na Primeira Divisão. Minas tem que ter três times na Primeira Divisão. Temos três estruturas de times grandes do Brasil. Temos espaço de mídia e de cidade que poucos estados têm e só temos dois times na Primeira Divisão, enquanto outros estados têm mais”.

12º JOGADOR

“Nos precisamos de por o América de volta na Primeira Divisão. Essa responsabilidade é nossa: diretoria, comissão técnica e atletas. Mas, se o torcedor for o nosso 12º torcedor e ele fizer a diferença na arquibancada, vamos conseguir. Vou lembrar rapidamente o jogo contra o Sport em 2010, em Sete Lagoas, que ganhamos de 2 a 1. Tínhamos lá oito ou 10 mil pessoas que foram fundamentais para nossa subida em 2010”.

MOBILIZAÇÃO DE GUERRA

“Estamos indo para uma mobilização de guerra. Futebol se ganha dentro de campo. Mas temos que estar preparados para ganhar. Se o entorno do campo não ajudar, em campo vai acontecer o que já aconteceu. Nós empatamos oito vezes em casa e perdemos três. Se for na mesma toada, o final do filme já conhecemos. Então temos que nos mobilizarmos para colocarmos o torcedor lá com bandeira, com camisa, pagando pouco. Quem quiser ir o estádio estará aberto. Vamos fazer força para colocar o América na Primeira Divisão”.

APOIO

“Queremos contar com o apoio de todo mundo. É um momento decisivo, sim. Vão ser jogos difíceis. Não adianta falar que o Paysandu não está bem, que o Asa não está bem. Serão jogos duros. Basta olhar que os piores resultados que tivemos aqui foram contra adversários que pensávamos que seriam fáceis".

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.