quinta-feira, 2 de Abril de 2015 10:15h Atualizado em 2 de Abril de 2015 às 10:17h. Lorena Silva

Moradores reclamam de mato alto em calçadas de diferentes regiões de Divinópolis

As chuvas registradas nos últimos meses em Divinópolis contribuíram para uma situação que tem sido comum no município – a incidência de mato alto nas calçadas

O problema já foi tratado diversas vezes em matérias da Gazeta do Oeste e continua sendo um dos principais motivos de reclamações e denúncias de moradores de diferentes regiões do município.
Não precisa ir até os bairros para constatar o descuido da população e da Prefeitura com relação aos lotes vagos. Na Rua Pernambuco, por exemplo – entre as ruas Guaporé e Santa Catarina, no Centro – o matagal já tomou conta de calçadas dos dois lados da via. Para não se arriscar andando no asfalto, os pedestres precisam passar no meio do mato para andar pelo local.
Já no bairro Santa Clara, a situação da Rua Frei Carlos - na esquina da Avenida 21 de Abril - é a mesma. No entanto, o problema é ainda mais grave, porque nesse local funciona a Escola Estadual Jovelino Rabelo e a passagem de pais e alunos acaba sendo dificultada. O mato já tomou conta de boa parte da rua e quem trafega pelo local tem dificuldade de enxergar o veículo que vem em direção oposta.
Além disso, os moradores também reclamam que, nos últimos meses, tem sido comum encontrarem em suas residências cobras e outros animais peçonhentos que antes se escondiam no mato.

 

PREFEITURA
Os moradores podem denunciar a questão do mato alto ou fazer reclamações pela internet ou pessoalmente, no setor de Protocolos. Pela internet, a denúncia pode ser realizada através do endereço www.divinopolis.mg.gov.br.
Na lateral direita do site é necessário acessar o link “Cidadão”, clicar em “Denúncia Ambiental, Obras, Posturas” e seguir os passos. Já pelo setor de Protocolo o contribuinte deve se dirigir ao prédio da Prefeitura, que fica na rua Pernambuco, n° 60, Centro, no térreo.
Já há alguns meses, a Prefeitura tem intensificado a divulgação desses meios para que os moradores denunciem irregularidades. De acordo com a gerente de alvará da secretaria de Meio Ambiente, Nanci Barbosa, são maneiras simples e eficazes para um atendimento de qualidade à população.
“Através dessa forma de denúncia a pessoa tem um número de protocolo e assim pode acompanhar todo processo. É importante todos estarem cientes da forma que podem procurar os seus direitos. Quem não tem internet em casa pode procurar as associações de bairros para acessar a internet e denunciar”, destaca.

 

 


Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.