segunda-feira, 16 de Setembro de 2013 09:36h

Muita coisa para acontecer'

Raposa não deve encarar partida contra o Botafogo, na próxima quarta, como 'decisão antecipada' no Campeonato Brasileiro

Líder absoluto do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro disparou na classificação ao vencer o Atlético-PR, neste sábado, no Mineirão. A vitória foi ainda mais valorizada por ter sido conquistada em cima de um adversário direto - o Furacão é o quarto na tabela e tinha chance de subir uma posição. Na próxima rodada, a situação se repete: novamente diante da torcida, a Raposa encara o Botafogo, que ocupa a vice-liderança, com 39 pontos, e joga neste domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro. Apesar de ganhar ares de decisão, o duelo pela 22º rodada ainda não é uma final antecipada, segundo opinião do comentarista Bob Faria, que pede cautela ao Cruzeiro mesmo com uma nova vitória sobre um rival direto. O duelo acontece nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), no Mineirão (assista ao vídeo).

 


- O campeonato ainda está sendo disputado, ainda tem muita coisa para acontecer, ninguém pode ser declarado campeão por antecipação. O Cruzeiro está em um bom caminho, mas ainda há uma briga boa pela frente - disse.

O alerta foi a resposta do comentarista quando questionado sobre o reflexos de uma possível vitória cruzeirense no duelo contra o Botafogo e se o clube mineiro pode "levantar a taça" caso consiga superar outro rival direto. Mesmo sem ver a Raposa com o "título na mão", Bob Faria destacou alguns fatores exibidos na partida contra o Furacão que ajudam a explicar o bom momento do clube. O comportamento do time diante da postura do adversário, de fazer uma marcação avançada, chamou a atenção.

 


- Pela proposta de jogo, o Atlético-PR juntou as linhas de marcação esperando que o Cruzeiro perdesse a bola para poder estar mais perto do gol. Só que isso não aconteceu. O Cruzeiro entendeu essa marcação e roubava essa bola e jogava em velocidade e profundidade. Passava da primeira linha, passava de todo mundo. O Cruzeiro teve muitas oportunidades e foi mais agressivo no primeiro tempo - considerou.

O comentarista ainda elogiou a movimentação de Éverton Ribeiro pelos dois lados do campo, a atuação de Ricardo Goulart e o posicionamento do volante Nilton no momento do gol, marcado aos 35 minutos de jogo.

 


- O Cruzeiro fez o gol em jogada de bola parada muito inteligente, em que o Nilton e o Borges ficam a frente dos zagueiros para não deixar que eles cheguem na marcação. O Nilton vem por trás dessa linha para finalizar. Nem é o posicionamento normal que ele fica - constatou.
Neste domingo, o Botafogo encara o Santos, na Vila Belmiro, e tem a chance de diminuir a diferença em relação ao Cruzeiro - com a vitória  do time mineiro sobre o Furacão, ela chegou a sete pontos

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.