sexta-feira, 14 de Outubro de 2011 18:39h Atualizado em 15 de Outubro de 2011 às 08:45h. Dácio Fernandes

Mulheres também querem o Tri do futebol no México


A seleção brasileira de futebol feminino, quer se espelhar na seleção masculina que encantou o mundo em 1970, aqui mesmo no México e conquistar um tricampeonato nos jogos Pan americanos. O futebol feminino faz parte dos jogos desde 1999 em Winnipeg e as meninas já conquistaram o ouro em 2003 Santo Domingo e Rio de Janeiro em 2007.

 

 

Para o técnico Kleiton Lima, o segredo do sucesso deste grupo está justamente na mescla da experiência com a juventude.

 

Além de Tânia Maranhão de 37 anos, o grupo também conta com a meio-campo Maycon, de 34 anos, e a volante Formiga, de 33. Elas contrastam com as novatas Bia (meio-campo) e Thaís (atacante), ambas com apenas 18 anos.

 

 

"Essa mescla é importante para qualquer grupo de qualquer esporte. Será o alicerce para buscarmos o tricampeonato pan-americano. E também serve para dar início à preparação visando aos Jogos Olímpicos Londres 2012", frisou Kleiton, que nesta quinta-feira, dia 13, comandou um treino tático no campo do Colégio Once México, em Guadalajara.

 

Tânia Maranhão revelou que sempre dá conselhos às mais novas nas concentrações. Nas conversas, além das dicas dentro de campo, ela também procura passar ensinamentos e lições de vida.

 

 

"Às vezes, me sinto quase como uma mãezona das meninas. Fico de olho para ninguém sair da linha", brincou a zagueira.

 

Para o próximo treino, Kleiton Lima vai poder contar com a lateral Rosana, que chegou na noite desta quinta-feira, dia 13, à Vila Pan-americana para se integrar à delegação. A atleta só foi liberada há pouco tempo pelo Lyon, clube pelo qual atua no futebol francês.

 

 

Além da estreia contra a Argentina, no próximo dia 18, as meninas do Brasil ainda terão pela frente Costa Rica (dia 20) e Canadá (dia 22) na primeira fase dos Jogos Pan-americanos.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.