quarta-feira, 2 de Outubro de 2013 11:10h Amilton Augusto

Na adrenalina dos esportes radicais

Esportes que aumentam a adrenalina e são praticados meio à natureza ganham cada vez mais adeptos em Divinópolis.

Caminhar por trilhas, subir montanhas, pedalar por estradas rurais, conhecer lugares

naturais inusitado, essas e outras atividades se enquadram na crescente modalidade

de esportes radicais. Divinópolis possui bons espaços meio à natureza para a prática

de diversos esportes. De Boa na Balada conheceu alguns locais para a prática de três

modalidades de esportes na natureza: o trekking (ou caminhada na mata), o ciclismo e a

escalada.

O ecoturismo é o segmento de turismo que proporcionalmente mais cresce no mundo.

Enquanto o turismo convencional sobe aproximadamente 7% ao ano, o ecoturismo se

expande algo em torno de 20%. São atividades que abrange o conhecimento e o respeito

à natureza, torna-se uma experiência educacional, valoriza a cultura e as tradições locais

e promove a saúde.

Benefícios

Esportes radicais trazem benefícios à saúde de quem o pratica e também ao local,

quando realizado com consciência e organização.

Além de movimentar a economia regional com a venda de alimentos, bebidas,

acessórios e hospedagem, o movimento de pessoas contribui com o desenvolvimento

da infra-estrutura de regiões que muitas vezes são esquecidas. Um bom exemplo em

Divinópolis foi a reestruturação da estrada que liga a cidade à conhecida Barragem de

Cajuru.

Trekking

O trekking é a caminha de orientação onde os participantes devem seguir técnicas e

regras para se localizar na mata fechada. A equipe distribui funções entre si e ganha

o time que conseguir atingir os objetivos da prova com maior regularidade e o menor

tempo. Mas a simples prática de caminhar em meio às trilhas por lazer também é

chamada de trekking. Encarado como competição ou como opção de lazer, o trekking

tem boa aceitação e traz excelentes resultados à saúde mental e física.

Para se iniciar no trekking o esportista deve optar por roupas leves e claras, ter sempre

por perto uma fonte de água potável e um calçado confortável para caminhar. Além

disso, outros acessórios podem auxiliar a caminhada e torná-la mais prazerosa ainda:

óculos escuros, protetor solar, boné, etc. Lembre-se sempre de cuidar da alimentação e

nas atividades de longa duração faça paradas para repor as energias.

Em Divinópolis a caminhada na mata pode ser realizada em diversos níveis de

dificuldade e existem vários lugares disponíveis. O Parque da Ilha, no bairro Niterói é

uma opção rápida e exige pouco conhecimento e experiência. Além da pista principal

para caminhar, existe no parque algumas trilhas secundárias que levam a lugares

interessantes à margem do rio Itapecerica. São percursos curtos, mas que proporcionam

um bom contato com a natureza.

Ciclismo

No ciclismo existem subdivisões. A mais comum é o mountain-bike, onde se utiliza a

bicicleta de montanha, preparada para transpor obstáculos e irregularidades do terreno.

É praticado em estradas de terra, trilhas de fazendas e montanhas. O cicloturismo

também tem boa aceitação na região. Nessa modalidade grupos de amigos viajam entre

cidades utilizando apenas a bicicleta.

O ciclismo é um esporte de aventura e por isso requer atenção especial para os

equipamentos de segurança. O uso do capacete é indispensável. Já as luvas dão mais

conforto e ao mesmo tempo mais firmeza nas mãos. Recomenda-se atenção especial

com a hidratação, já que muitas vezes o ciclista pode estar a quilômetros de distância

de uma fonte de água. É importante também checar a manutenção dos equipamentos,

dos cabos da bicicleta, pneus, rodas, etc. O mountain-bike requer um equipamento

resistente, já que muitos obstáculos como pedras e buracos aparecerão pela frente.

As trilhas variam de dificuldade de acordo com a distância e a geografia local. É

comum que grupos de amigos se encontrem nas lojas especializadas em ciclismo

para percorrer trilhas que ligam Divinópolis às comunidades rurais ou até mesmo às

cidades vizinhas. Um percurso de nível médio que pode ser praticado por pessoas

iniciantes acompanhadas é até a comunidade do Choro. O percurso se inicia no bairro

Candelária, passando pelo encontro dos rios Itapecerica e Pará até chegar ao Choro, tem

aproximadamente 35 km de ida e volta e um terreno com poucas irregularidades.

 

Escalada

 

A escalada é um esporte que requer cuidado e atenção. Não se deve iniciar sua

prática sem antes compartilhar conhecimento com esportistas mais experientes. Os

equipamentos de segurança são indispensáveis e seu uso correto exige experiência.

Acompanhamos o escalador Alexandro Martins para uma experiência incrível meio aos

paredões de Divinópolis. A pedreira do bairro Bela Vista é o único espaço em perímetro

urbano para escalar, as paredes oferecem escaladas com dificuldades entre 4 e 6 graus,

numa escala que vai até 10. Apesar das vias serem baixas exigem muita técnica, sendo

assim, é recomendada para iniciantes.

A comunidade rural da Laje oferece o melhor lugar para escalada, de acordo com

Alexsandro. Possui 15 vias entre os graus 5 e 8 de dificuldade. É uma parede de granito

com aproximadamente 35 metros de altura e uma vista espetacular.

A pedreira da Serra Calçada, localizada na estrada entre Divinópolis e a comunidade

rural de Amadeu Lacerda também é bastante freqüentada pelo grupo de escaladores

de Divinópolis. Ela possui vias de níveis fáceis e difíceis e um visual maravilhoso das

montanhas de Divinópolis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.