sábado, 6 de Fevereiro de 2016 08:14h Atualizado em 6 de Fevereiro de 2016 às 08:51h. Site Oficial CBF Brasil

NA HISTÓRIA DO SAMBÓDROMO

Há 30 anos, o futebol emocionou a Sapucaí

Um Sambódromo encharcado não bastou para impedir um desfile histórico. Há 30 anos, a Beija-Flor de Nilópolis preencheu a Marquês de Sapucaí de garra, emoção, samba e bolas de futebol. Com o enredo “O Mundo é uma Bola”, do carnavalesco Joãozinho Trinta, a agremiação da Baixada Fluminense homenageou o esporte bretão e a Seleção Brasileira.

 

 

Uma das favoritas para levar o título naquele ano, a Beija-Flor foi castigada com uma chuva torrencial, que começou assim que o abre-alas da escola embicou na Sapucaí. De água nas canelas, a escola atravessou a avenida com seus quase 3500 componentes. A chuva, que abafou os instrumentos da bateria e murchou as plumas das fantasias, serviu de combustível para os integrantes da escola.

 

 

Nem mesmo o público presente desanimou. Com bandeiras de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco entregues no setor 1, que abre a Sapucaí, além de uma queima de fogos, a avenida transformou-se numa réplica do Maracanã. O enredo de Trinta navegou pela milenar invenção do futebol, passando pelo misticismo que o envolve, até a história dos clubes cariocas e da Seleção Brasileira, representada pelas presenças dos tricampeões Carlos Alberto Torres e Jairzinho.

 

 

Aclamada campeã pelo povo ao fim do desfile e vencedora do Estandarte de Ouro de Melhor Escola, a Beija-Flor teve uma surpresa quando as notas foram reveladas: a grande campeã de 1986 era a Estação Primeira de Mangueira. Apesar do grande desfile, a evolução da escola, prejudicada pela chuva, só permitiu à Beija-Flor o vice-campeonato.

 

 

Centenários foram ganchos para a Sapucaí

O desfile da Beija-Flor se consolidou como o caso de maior sucesso de um enredo sobre futebol na Sapucaí, mas não foi o único. Alguns clubes centenários do Rio de Janeiro foram homenageados. Em 1995, a Estácio de Sá levou os 100 anos do Flamengo para a avenida, o que a Unidos da Tijuca repetiu três anos mais tarde com o Vasco da Gama. Em 2003, foi a vez do Fluminense ser homenageado pela Acadêmicos da Rocinha, no Grupo de Acesso. Em nenhuma das oportunidades, porém, as escolas tiveram grande destaque na classificação.

 

 

Grande Rio leva Santos e o Rei para a Avenida esse ano

Homenageando a cidade de Santos, a Acadêmicos do Grande Rio também falará do Santos Futebol Clube em seu desfile em 2016. Entre os ídolos do Alvinegro Praiano, a Tricolor de Caxias cantará as glórias de Pelé na Avenida. Outro homenageado na noite será Neymar, campeão da Libertadores de 2011 com o Santos

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.