sábado, 28 de Julho de 2012 09:39h Gazeta do Oeste

Na lanterna da Série B, Ipatinga tenta respirar contra o São Caetano

Lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro com apenas quatro pontos e vindo de dez derrotas seguidas, o Ipatinga vai tentar sair do abismo neste sábado, às 21 horas (de Brasília), enfrentando o São Caetano, no Ipatingão. O Quadricolor do Vale do Aço vem tentando uma reabilitação, mas mesmo com as mudanças na comissão técnica e a chegada de reforços, a equipe não tem conseguidos os resultados.

 

 

O técnico Flávio Lopes chegou há apenas duas rodadas e ainda não conseguiu encontrar o padrão de jogo ideal para o Tigre. O treinador vem exigindo bastante dos comandados, e os trabalhos estão focados para acertar o posicionamento e a marcação do time, que precisa da vitória para espantar a má fase na competição.

 

 

“Desde que cheguei, estou buscando a melhor formação. Do jogo contra o Joinville para o do América-RN, eu vi uma evolução grande na equipe. Na minha opinião, jogamos melhor do que o América-RN e agora temos a responsabilidade e a obrigação de fazer um grande jogo em casa, onde está sendo o maior problema do Ipatinga nesta Série B”, declarou Flávio Lopes.

 

 

Para o jogo contra o São Caetano, o técnico quadricolor não poderá contar com o zagueiro Pedrão, suspenso. Em seu lugar deve jogar Azevedo. Nas demais posições, o time não deve sofrer mudanças em relação à equipe duelou contra os potiguares.

 

No São Caetano, o objetivo é vencer o Ipatinga e chegar ao G-4 da Série B. O técnico Sérgio Guedes tem conversado bastante com os comandados e frisado a necessidade de vencer o time mineiro, mesmo atuando fora de casa. Para o treinador do Azulão, a equipe é forte e tem tudo para ocupar as primeiras colocações e brigar pelo acesso.

 

 

 

“O nosso grupo é forte. Temos um bom ambiente de trabalho, disciplina tática, entrega dos jogadores e muita vontade de vencer. Se continuarmos com este espírito, vamos alcançar nosso objetivo, que é entrar no G-4”, declarou o treinador.

 

Uma das apostas para vencer o Tigre são as jogadas de bola parada. O meia Éder é o responsável pelas cobranças de falta e escanteio no São Caetano, e frisa que com esse tipo de jogada nasce a maior quantidade de gols no futebol atual. “Eu treino de um jeito, para a bola passar forte pela barreira. Segundo a Fifa, 55% dos jogos são decididos por bola parada”, disse.

 

 

O técnico Sérgio Guedes enalteceu a qualidade do armador e confirmou a dedicação do atleta nos treinamentos. “O Éder tem muita qualidade para bater na bola, sem duvida, é um especialista em cobraças de falta. Mas, além do talento, o segredo do sucesso dele é a persistência nos treinamentos”, comentou.

 

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES
 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.