sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013 04:38h Luciano Eurides

Natação definirá calendário regional 2013

Natação divinopolitana terá a oportunidade de acompanhar as tendências estaduais e nacionais

As equipes participantes do regional de natação deverão se reunir nesse sábado, dia 16 para oficializar as decisões tomadas pela Federação Aquática Mineira (FAM) e elaborar o regulamento, conselho técnico e calendário 2013 para as equipes da Regional São Francisco, que corresponde ao centro oeste mineiro.
Estrela do Oeste Clube (EOC), Centro Esportivo Olímpico/Divinópolis Tênis Clube (CEO/DTC) e  Lavras Tênis Clube (LTC) são a principais equipes a garantir presença na assembleia. Já o Divinópolis Clube é aguardado com muita ansiedade. A Naduarte Academia, terminou 2012 com 48 pontos deverá oficializar a união com a Academia Acquarini, ficando apenas a equipe sob o comando de José Osvaldo (Durinho). O Centro Esportivo Padre Luís Tuckemburg (Cepelt) e Tropical Tênis Clube, ambos de Itaúna, terminaram o ano com 42 pontos cada e também deverão se fundir, ficando o Tropical como representante Itaunense e cada vez mais forte. Outros clubes, academias e demais agremiações podem se integrar ao regional, esta é expectativa da Regional.
O calendário local é aguardado na mesma ansiedade do estadual, como conta o professor Fernando Camargos da equipe CEO/DTC. “A partir de agora podemos dar andamento aos planejamentos, pois dependemos do número e datas das competições , onde cada coisa deve acontecer e a cada momento, então na definição da reunião da Federação é fechada a primeira parte”, disse.
A reunião em Belo Horizonte influencia diretamente os trabalhos em Divinópolis. “Houve mudanças que irão beneficiar nossos atletas, os dias de competição, antes três, nos modos tradicionais, agora com uma nova proposta de uma linha americana e já acontece nas competições internacionais. Isso dará ao atleta mais conhecimento e oportunidades, é o que o metropolitano está nos propondo”, esclareceu Fernando Camargos.
A equipe do CEO/DTC treina forte e para um ano intenso. “Treinamento inicial é uma etapa complicada para o atleta, é uma base para o ano inteiro, onde o volume é grande e muita intervenção técnica ou seja quilometragem nadada”, contou Fernando Camargos que anda a beira da piscina cerca de 7km treino, o mesmo nadado pelos atletas. “Fase em que se deve estar em cima do atleta, a parte técnica muito bem apurada para que o ano corra bem”, explicou.  

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.