sexta-feira, 6 de Janeiro de 2012 09:57h Luciano Eurides

Novela Corinthians X Montillo não termina

O diretor adjunto de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, veio a Belo Horizonte no intuito de convencer o Cruzeiro a liberar o craque argentino Montillo, mas, nesse primeiro encontro, não teve êxito. O presidente cruzeirense Gilvan de Pinho Tavares manteve a posição de segurar o ‘camisa 10’ na Toca da Raposa II e já nem fala mais em valor mínimo para negociá-lo. Antes, a pedida era de 15 milhões de euros (cerca de R$ 36 milhões).
Na reunião, na Toca da Raposa II, e que ainda teve a participação do primeiro vice-presidente, José Maria Fialho, do diretor de futebol Dimas Fonseca, e do representante de Montillo, Sérgio Irigoitia, o dirigente corintiano chegou a tentar iniciar a negociação com uma oferta de 8 milhões de euros e, imediatamente, teria sido ‘brecado’ por Gilvan. “Esse foi o primeiro encontro oficial de um representante do Corinthians com o presidente Gilvan de Pinho Tavares. O clube paulista quis abrir negociação em oito milhões de euros, mas o presidente foi bem claro na intenção de não querer negociar o jogador nesse momento. O presidente sequer deu os valores e não aceitou abrir negociação”, disse o diretor de comunicação do Cruzeiro, Guilherme Mendes.
No encontro, diretor adjunto de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, teria pedido desculpas a Gilvan pela forma como a negociação com Montillo foi conduzida até aqui. O clube paulista procurou o jogador e o representante dele, Sérgio Irigoitia, antes mesmo de oficializar a oferta ao Cruzeiro. Gilvan chegou a rotular tal postura de “aliciamento”. Por ora, Duílio Monteiro Alves não marcou novo encontro com Gilvan. Com isso, Montillo dará continuidade à pré-temporada na Toca da Raposa II.
De acordo com a diretoria do Cruzeiro, Montillo já recebeu, em um ano e meio de clube, os cinco reajustes que estavam previstos em todo o seu contrato. Por conta disso, ele já tem hojeo salário que só deveria constar na folha de 2015, quando se encerra o vínculo. “O presidente Gilvan entende que o contrato com o Cruzeiro precisa ser respeitado, pois o clube sempre cumpriu os seus compromissos. Hoje, a intenção do Cruzeiro é continuar com o jogador. Isso foi explicado ao Corinthians nessa reunião”, finalizou Guilherme Mendes.

Nota oficial
Porém no final da tarde a assessoria do jogador divulgou uma nota,em que o jogador revela seu desejo de sair,o que reabre as negociações.
“Quero deixar claro que em momento algum havia manifestado desejo de deixar o Cruzeiro. Preferi me manter longe de especulações e negociações para aproveitar as férias e descansar ao lado da família. Apenas ontem me reuni com meu empresário e fui informado sobre a proposta oficial que recebi do Corinthians e pode garantir minha independência. Sempre fui feliz no Cruzeiro, tenho muito carinho principalmente pela torcida, mas tenho 27 anos e nesse momento tenho que pensar no que é melhor para a minha família. Vi ontem a declaração do presidente dizendo que a decisão caberia a mim e acredito que não posso perder esta oportunidade", disse.

Montillo fez questão de deixar claro que sua intenção não é prejudicar o Cruzeiro, pelo contrário. "Sempre que vesti a camisa do Cruzeiro me dediquei 100% e coloquei o profissionalismo acima de tudo, mesmo nos momentos mais difíceis da minha vida. Não quero prejudicar o clube e considero que o Cruzeiro deve se beneficiar da valorização dos meus direitos econômicos. Ainda não tive a oportunidade de falar com o presidente e nem eu ou meu procurador recebemos qualquer contraproposta da parte dele. O que sei é o que leio nos jornais, que são valores fora da realidade do mercado latino americano, que só me fazem acreditar que sua verdadeira intenção é não me negociar", explicou Montillo.

O time
Em sua primeira entrevista coletiva de 2012, o técnico Vágner Mancini fez uma análise das contratações feitas pela diretoria do Cruzeiro para esta temporada. O comandante da Raposa aprovou os reforços e destacou que o torcedor celeste verá um time bastante competitivo e qualificado em campo durante o ano.
Vágner Mancini frisou que conhece bem os novos reforços do Cruzeiro, alguns por ter comandado em outros times, e outros pelo trabalho de observação que a Comissão Técnica estrelada fez durante todo o segundo semestre de 2011. Cada atleta se encaixará bem na filosofia que o técnico que implantar. “Dos atletas que chegaram, todos tiveram minha aprovação, alguns já foram meus atletas em outros clubes, caso do Rudnei, do Amaral e do Marcelo Oliveira, que estão chegando e eu já os conheço e sei da capacidade deles. O Thiago, o Matheus e o Gilson também foram acompanhados há bastante tempo, eles não foram indicados no fim do campeonato, nós tínhamos algumas pessoas já trabalhando ao longo do segundo semestre e as informações acabaram vindo de encontro àquelas que nossos observadores fizeram. Diante de todo o quadro e das opções que tínhamos, optamos por esses atletas, por já conhecer alguns deles e saber como poder render”, afirmou.
O treinador falou também da reformulação que está sendo feita no elenco celeste. Mancini comparou o momento da Raposa ao vivido em 2008, quando o então técnico Adilson Batista montou uma equipe com várias peças novas e teve excelentes resultados. O comandante cinco estrelas garante que a torcida ficará satisfeita com a “nova cara’ do Cruzeiro. “Temos certeza daquilo que está sendo feito, a torcida pode ter certeza que vamos ter um time bem competitivo e todo torcedor espera grandes nomes e de repente vê alguns atletas chegando, mas são atletas de confiança, que tenho certeza que vão dar uma cara nova ao clube. Estamos numa fase de remodelação, o Cruzeiro vinha jogando há cerca de quatro anos de uma forma, e se fizermos uma análise, em 2008 aconteceu exatamente a mesma coisa, o Cruzeiro modificou sua equipe e é o que estamos tentando fazer agora, já que tivemos a saída de alguns atletas mais experientes, estamos tentando compensar com uma equipe bem competitiva”, salientou.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.