terça-feira, 27 de Setembro de 2011 10:45h Dácio Fernandes

O campeonato de um jogo só

Em jogo tenso o Brasil derrota a Argentina e conquista o 28º sul americano em 29 disputados.

Num campeonato marcado pela participação de equipes semi amadoras e sem qualquer possibilidade de fazer frente à Brasil e Argentina, o que realmente valeu foi o confronto entre os dois únicos times de vôlei do torneio.


Em uma partida emocionante, com direito a discussão entre Bernardinho e Weber, técnico argentino, o ponteiro comandou o Brasil na suada vitória sobre a Argentina: 3 sets a 1 (25/20, 19/25, 25/23 e 25/21) que garantiram a invencibilidade, o título e a hegemonia absoluta do Sul-Americano em um ginásio lotado.


Brasil e Argentina entraram em quadra com força máxima, mas as duas equipes começaram a partida cedendo pontos em série, em saques na rede ou ataques para fora. Mas no final do primeiro set brilhou a estrela de Dante e o Brasil fechou em 25/20.


No segundo set prevaleceu a catimba, raça e bloqueios da Argentina. Que levou o jogo amarrado até os últimos pontos e conseguiu ganhar o primeiro set da seleção brasileira em toda a competição por 19/25.


O Brasil recuperou a confiança e o bom voleibol no terceiro set e controlou o jogo até o seu final. Ficou desse set a discussão áspera entre Bernardinho e Weber, técnico do time argentino. Bernardinho reclamou que os atletas argentinos estariam molhando a quadra  e Weber tomou as dores do seu time. Após o final do set, vencido pelo Brasil por 25/23, Bernardinho até tentou se desculpar com o técnico argentino, mas ouviu uma quantidade de palavrões.


O último set, foi quase uma repetição do terceiro. Um placar sempre próximo, mas o Brasil sempre à frente. Algumas reclamações dos argentinos quanto as comemorações dos jogadores brasileiros, e Murilo e Bernardinho recebendo cartão amarelo por reclamarem da arbitragem. Final Brasil 25/21.

 

 

Seleção do campeonato


Serginho, líbero brasileiro foi a grande estrela da premiação individual, Serginho levou para cara quatro troféus: melhor defesa, melhor recepção, líbero e jogador. Além de Serginho, apenas Dante foi homenageado como destaque individual do torneio. O ponteiro foi o melhor atacante e totalizou 53 pontos na competição. A Argentina teve o melhor bloqueador, Sebastian Sole, e levantador, Luciano De Cecco. O jovem venezuelano Kervin Pinerua teve o saque mais eficiente.


A cerimônia teve parte do brilho ofuscado pelas vaias aos políticos locais. O governador do Estado, Silval Barbosa, o secretário Estadual de Saúde, Pedro Henry, e o presidente da Agência Executora das Obras da Copa do Pantanal (Agecopa) foram muito vaiados pelos 11 mil torcedores presentes no Ginásio Poliesportivo Professor Aecim Tocantins.

 

Confira a classificação final do Sul-Americano:


1º - Brasil
2º - Argentina
3º - Venezuela
4º - Colômbia
5º - Chile
6º - Paraguai
7º - Uruguai

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.