quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2012 09:11h Atualizado em 9 de Fevereiro de 2012 às 10:44h.

Oscar é do São Paulo, diz justiça do trabalho

O Tribunal Regional do Trabalho julgou um recurso do São Paulo e concluiu, por unanimidade, que o segundo contrato assinado pelo jogador Oscar com o clube é válido e deve ser cumprido. O meio-campista é uma das maiores revelações das categorias de base do São Paulo nos últimos anos, mas acertou com o Inter após romper o vínculo, em 2010, e acabou sendo campeão da Copa Libertadores pelo Colorado.
Oscar entrou na Justiça contra o time paulista no final de 2009, alegando atraso de vencimentos e que também teria sido coagido a emancipar-se e assinar um contrato aos 16 anos, quando ainda era menor de idade. Assim, a renovação do vínculo foi desfeita por decisão da juíza Eumara Nogueira Borges Lyra Pimenta, da 40ª Vara do Trabalho de São Paulo, em 14 de junho de 2010, e o meia pôde transferir-se ao Colorado.
A Justiça ainda negaria uma liminar do São Paulo no mês de setembro de 2010, mas o clube decidiu não entregar os pontos e apelou. Nesta quarta, os desembargadores da 16ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo deram provimento ao recurso do clube por unanimidade.
A forma de ressarcimento ainda não está definida, mas Oscar deve ser reintegrado ao elenco profissional do São Paulo. O resultado final da sentença não foi publicado, mas o clube deve requerer uma multa a ser paga pelo Inter para que Oscar siga no Beira-Rio. Existe a possibilidade de a Justiça preterir o pagamento e obrigar a devolução do atleta. Oscar ainda poderá recorrer.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.