terça-feira, 14 de Novembro de 2017 09:21h Carlos Henrique

Paga ou surta ? Diogo Barbosa tem oferta do Palmeiras, e Cruzeiro corre para renovar

Diogo Barbosa pode vestir a camisa do Palmeiras em 2018. O clube paulista fez uma proposta oficial, de pouco mais de 1,1 milhão de euros (mais R$ 4,2 milhões na conversão atual) por 25% dos direitos econômicos do lateral-esquerdo, que pertencem à Raposa. Este foi só um sinal de que o Verdão está disposto a abrir os cofres para contar com o jogador na próxima temporada.

Mesmo que rejeite a oferta, a diretoria cruzeirense sabe que o Palmeiras se prepara para pagar o valor total de 4,5 millhões de euros (cerca de R$ 17.245.350) para levar 100% de Diogo. Ou seja, ou o Cruzeiro iguala o montante pela porcentagem total ou é obrigado a liberar o jogador, conforme contrato vigente.

Pense nos direitos do lateral como uma pizza dividida em quatro pedaços iguais. Um quarto, ou 25%, pertence ao Cruzeiro. Os outros três pedaços, ou 75%, pertencem ao Coimbra, clube do Banco BMG, e a um grupo empresários. Inicialmente, o Cruzeiro teria o direito de adquirir mais um pedaço dessa pizza por 1 milhão de euros (3,7 milhões de reais na cotação atual), até o dia 31 de dezembro deste ano, e assim ficar com metade dos direitos. Mas isto não aconteceu até o momento.

Os direitos econômicos do lateral Diogo Barbosa

Cruzeiro tem que pagar 4,5 milhões de euros para ficar com 100% do jogador e fazê-lo ficar na Toca para 2018

Cruzeiro : 25 %Banco BMG e empresários : 75 %

 

Hyssa Moisés, empresárido do Banco BMG, que possui 75% dos direitos econômicos do lateral, confirmou que o Palmeiras tem interesse em ficar com 100% do jogador. Caso o Cruzeiro queira o atleta na Toca para o próximo ano, tem que igualar o valor oferecido pelo Verdão.

- Está confirmado. A proposta está apresentada. Enquanto não tinha uma proposta oficial, o Cruzeiro poderia comprar os 25% até o dia 31 de dezembro. Agora não. Ele tem que cobrir e dar resposta o mais rápido possível.

Em contato com a reportagem  Itair Machado, futuro vice de futebol do Cruzeiro, disse que o clube mineiro busca viabilizar um patrocinador para garantir a permanência do atleta. O dirigente explica que, diante da proposta do Palmeiras, as possibilidades são vender (e perder Diogo) ou comprar em definitivo. De acordo com o dirigente do Cruzeiro, o time busca fundos para viabilizar a permanência de Diogo Barbosa na Toca.

- O Cruzeiro tem que exercer o direito de comprar o jogador. Mais 75%. Ou vender. Vamos comprar. Estamos conseguindo um patrocinador, um investidor para poder manter o jogador. A princípio, não abrimos mão dele.

Até o momento, não houve um acordo entre o Cruzeiro, o Banco BMG e os representantes do atleta. O empresário de Diogo Barbosa só foi procurado por Itair Machado nesta segunda-feira. Mesmo dia que, por coincidência, o Palmeiras fez um contato oficial com a diretoria da Raposa para adquirir os 25% do Cruzeiro.

Também em contato com a reportagem , Edson Favarin, empresário de Diogo Barbosa, explicou que a forma da negociação é parecido como a que tirou o Diogo do Botafogo e o colou no Cruzeiro. Agora, o Cruzeiro seria o Botafogo e o Palmeiras seria o Cruzeiro.

- O Palmeiras fez proposta oficial por 100% , 4,5 milhões de euros. O que for certo vai ser feito. O cruzeiro tem que cobrir. Além de ter uma situação de venda dos direitos, existe também o lado do jogador. No momento estou aguardando. Hoje fui procurado pelo Itair pela primeira vez.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.