segunda-feira, 19 de Outubro de 2015 08:32h Atualizado em 19 de Outubro de 2015 às 08:47h. Luciano Eurides

Palmeiras e Flamengo são os vencedores da 6ª Copa Eletrodil

Foi encerrada na manhã dessa quinta-feira (15), a Copa Eletrodil de Futebol

Essa sexta edição teve um formato mais curto, com quatro participantes em cada categoria e todos os jogos no Campo do Palmeiras. Palmeiras na categoria 2003 e Vasco da Gama na categoria 2002 comemoraram o título.


Na categoria 2003, o Palmeiras sagrou-se campeão ao vencer o Vasco da Gama nas cobranças de pênaltis. Depois de um empate em 1×1 no tempo normal, o artilheiro Gustavo cruzou e João Pedro fez o gol do Vasco, o Palmeiras empatou com Lucas, de cabeça. A decisão seguiu para as cobranças de penalidades e o time verde e branco fez 6×5 nos pênaltis, o último sendo cobrado por Chapolim. O Vasco da Gama foi vice-campeão invicto, foram três vitórias e um empate, oito gols marcados e três sofridos, melhor goleiro da competição, Felipe, e artilheiro, Gustavo. Já o Estrela de Minas, ficou na terceira colocação, depois de empatar com o Flamengo em 1x1, na decisão por pênaltis, o time do bairro Manoel Valinhas foi melhor e venceu por 4×3.


Na categoria 2002, o Vasco da Gama é o campeão depois de vencer o Palmeiras por 3×1. Daniel, Diogo e Tales fizeram os gols da equipe cruzmaltina. Pedro descontou para o Palmeiras. O time do alto da colina teve 100% de aproveitamento, 12 gols marcados e três sofridos. O artilheiro, Tales, do Vasco da Gama, e os goleiros, Pedro e Danone, premiados por sofrerem menos gols na competição. O América foi o terceiro colocado, depois de vencer o Flamengo por 3×1.


Para o ano de 2016, a proposta é manter a Copa Eletrodil no mesmo formato, uma reunião de avaliação definirá se o modelo é o melhor a ser seguido. Há uma corrente para a criação de duas sedes, assim manteria o formato, mas com o dobro de participantes. O América de Sete Lagoas, equipe convidada, ficou satisfeito com a receptividade e não com os resultados obtidos. A importância social desta competição é dar lazer e entretenimento para as crianças, na semana em que não há aulas.


O público foi muito bom, sendo maior nas partidas do final da tarde. Na grande final, talvez por ser de manhã e o calor muito forte, não houve um público excepcional, este deve ser um dos temas da reunião de avaliação. Outro ponto importante é uma atividade de cultura, especialmente para a equipe ou equipes alojadas. A organização deve abrir parcerias com grupos de teatro, por exemplo, para ser um atrativo a mais durante a competição.

No passado, a cidade ficava repleta de atletas de vários estados e até mesmo de países vizinhos. Lorival Martins, com a Super Craque Internacional, elevou o nome de Divinópolis e a tornou uma formadora de grandes nomes. A pergunta a ser respondida pela organização é: ‘a Copa Eetrodil caminha para reviver estes momentos históricos da cidade?’

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.