sexta-feira, 20 de Maio de 2016 09:25h Luciano Eurides

Palmeiras esfria dentro do jogo e América não perdoa e goleia pela Imef sub 13

O Instituto Mineiro de Escolas de Futebol (Imef) colocou em campo no último final de semana as escolas de futebol do Palmeiras e América Mineiro, na categoria sub 13

O time de Divinópolis jogou muito bem na grande maioria do tempo, vacilou no final e foi goleado pelo América por 4x0.

O duelo envolvendo a categoria sub 13 do Palmeiras e América teve dois momentos distintos. Desde o primeiro tempo, onde o jogo foi igual, embora naturalmente o América mostrou certo domínio, mas a defesa e o goleiro Alviverdes mostraram segurança. A defesa mais difícil do jogo foi uma triangulação na entrada da área e um chute no canto, mas o goleiro foi perfeito.

 

 

 

No segundo tempo, o América tentava trabalhar a bola para chegar à área do Palmeiras e a defesa, muito bem postada, desmanchava e ainda se armava, aos poucos avançando para o campo adversário e estava melhor no jogo quando, em uma bola arrastada para o meio, abriu para a direita e a bola enfiada para o meio da área do América, o atacante alviverde dominou e, na saída do goleiro, chutou para o fundo das redes. A arbitragem anulou a jogada, alegando impedimento.

A marcação do impedimento provocou a revolta dos torcedores, a imagem com posicionamento correto, se existir, está com os pais de atletas do América, pois eles utilizavam a cabine. A imagem produzida pela imprensa local, na linha de fundo contrária à jogada, não permite uma visualização completa. Assim, a melhor posição para a avaliação é do auxiliar, e ele marcou a posição irregular.

 

 

 

Os torcedores não concordaram com a marcação e um deles atirou um objeto (copo) contra o auxiliar, motivo pelo qual a partida foi paralisada por 13 minutos. Depois de um acordo entre a arbitragem e torcedores, mediada por integrantes do Palmeiras, a bola voltou a rolar e o América deslanchou de vez. A parada abalou os meninos do Palmeiras, esfriou o ritmo do time da casa e o Coelho, que nada tinha com o fato, se manteve alerta e aquecido. Na volta para o jogo, só deu América.

 

 

 

Em uma média de um gol a cada quatro minutos, o América fez quatro gols, O Coelho obrigou o goleiro do Palmeiras a fazer milagres para não ser uma goleada ainda maior. Defesa à queima roupa e a saga de grandes intervenções só não conseguiu defender o chute mortal de Igor. A jogada começou no meio campo, o lançamento para Igor chutar forte, de perna esquerda, essa sem defesa. Ainda, a sequência de ataques americanos não tinha fim, Luis ganhou a bola e acionou Mateus, ele invadiu a área e o goleiro do Palmeiras com muita coragem defendeu nos pés do atacante. Duas bolas na trave e os gols de Pablo, Mateus e novamente Igor, definiram o placar.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.