quarta-feira, 27 de Março de 2013 08:22h Luciano Eurides

Palmeiras goleia Sesi Betim pelo infantil

Palmeiras e Sesi Betim se enfrentam no estádio Pelezinho, em Divinópolis, pelo Campeonato do Instituto Mineiro de Escolinhas de Futebol (Imef). Foram três categorias em disputa: Mirim, pré-infantil e infantil. Uma derrota e três vitórias, sendo o Sesi vitorioso no mirim, por 2x1. O Palmeiras venceu 2x0 no pré-infantil e 3x0 no infantil. O próximo jogo será contra o Jaraguá, dia 6 de abril, em Belo Horizonte.
Na categoria infantil o time divinopolitano entrou em campo em busca da segunda vitória na competição, já que a equipe havia vencido na estréia do torneio. O treinador Arthur Silva escalou a equipe com Vitinho, Talles, Jhony, Felipe, Gustavo, João Vitor, Juninho, Diego, Pelé, André e Sorin.
Nos primeiros minutos a partida foi muito igual, isso até os 23 minutos do primeiro tempo quando Talles cruzou e Pelé de cabeça abriu o placar. No segundo tempo, aos nove minutos, confusão na área do Betim, André aproveitou o rebote e empurrou a bola para dentro das redes, 2x0. Já nos 23 da segunda etapa, João Vitor viu o goleiro adiantado e chutou de longe para fazer 3x0. A goleada somente não foi maior porque o goleiro do Sesi Betim estava em uma manhã inspirada.
O treinador Arthur Silva avalia o jogo como uma partida teoricamente dentro do planejado. “O time sobressaiu fez o dever de casa que era comandar a partida, apenas trabalhar mais a bola aérea é o que vamos trabalhar, mandamos no jogo e esses erros é trabalhá-los”, falou o comandante. Reforço que reapareceu foi o volante João Vitor (Choro), ele esteve fora e  voltou marcado pela vitória. “Fui fazer testes em outros times, não deu certo, volto e vejo que o time joga para ganhar, o time está melhor e já havia trabalhado com o treinador e entramos para ganhar”, disse.

Pré-infantil
O Palmeiras teve certa facilidade também nessa categoria, em manhã inspirada de Henrique que fez dois gols. O primeiro gol foi um chute de fora da área, sem força, mas o goleiro não acreditou que a bola cairia dentro do gol, e o Palmeiras abriu o placar na falha do Sesi Betim. No segundo tempo, Guilherme sofreu pênalti, Henrique cobrou e fez 2x0.
O treinador Caju gostou da atuação da equipe, fez uma avaliação positiva e pontuou os avanços do time. “Quando cheguei percebi a falta de força física e tive de fazer alterações e hoje conseguimos adequar isso ao esquema de jogo para buscarmos o mais rápido possível o entrosamento”, garantiu.
Henrique que foi o artilheiro do jogo aprovou o esquema tático e contou ser ele sim o cobrador oficial de pênaltis da categoria, posição essa conquistada nos treinamentos. “O Caju nos instruiu e fizemos nosso trabalho, e aguardamos a próxima partida, o primeiro gol foi meio na sorte, o Caju incentivou a chutar de longe, me inspirei, chutei e tive a felicidade de fazer o gol. Sou eu o cobrador oficial, nos treinos sempre acerto”, contou Henrique.

Mirim
Na categoria mirim o time divinopolitano entrou em campo em busca da segunda vitória consecutiva na competição, o treinador Dinei escalou a equipe com Pedro, João Pedro, Demétrio, Antônio e Lorran. Gustavo, Marcelinho, Kevinho e Todynho. Lucas e Pulga Loira.
Na primeira etapa o time do Palmeiras se posicionou muito bem e conseguiu chegar ao primeiro gol com Pulga Loira. A equipe do Sesi Betim mudou a forma de jogar e chegou a obrigar o goleiro do time de Divinópolis a fazer duas importantes defesas.
Na segunda etapa, o Sesi Betim voltou melhor, a chuva caiu, o campo ficou escorregadio e aumentou o número de faltas, em uma delas o Sesi Betim fez a cobrança, a barreira abriu e saiu o gol de empate.
Depois de uma confusão na área do Palmeiras o time de Betim aproveitou o bate e rebate e empurrou a bola para dentro do gol. Foi a virada da equipe de Betim.
Para o treinador Dinei fica a lição já que a equipe de Divinópolis achou que a vitória seria fácil. “Penso que meu time achou que a partida já estava ganha, mais uma vez perderam para eles mesmos, tiveram a chance de matar o jogo e não matou. A intenção deles era mudar o jeito de jogar, conseguiram, acho que lá dentro eles não conseguem ouvir o treinador e os pais ao mesmo tempo, a derrota sempre ajuda, ainda há tempo de melhorar muita coisa”, garantiu.
Lucas, um dos destaques da equipe, atribuiu à derrota as falhas do time. “Foi falha dos meios de campo, o time deles não é muito qualificado, mas tivemos muitas falhas e isso ajudou eles”, disse.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.