sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013 05:09h Luciano Eurides

Palmeiras vai a Perdigão e mostra a força da base

Na categoria 98, o time treinado por Artur Silva fez um jogo tenso, e confirmou algumas posições e descartou outras tentativas.

O Palmeiras do Afonso Pena esteve na cidade de Perdigão para a realização de amistosos frente o América, um bom time com um estádio em ótima localização, gramado de alta qualidade e condições para receber grandes equipes de futebol. Na categoria 98, o time treinado por Artur Silva fez um jogo tenso, e confirmou algumas posições e descartou outras tentativas.
O Palmeira mandou no jogo, o primeiro gol saiu de um pênalti sofrido por juninho, Pelé teve de cobrar duas vezes, curiosamente na segunda cobrança ainda melhor que a primeira. O clima esquentou, o Palmeiras teve Gustavo expulso e no intervalo um jogador do América de perdigão também foi excluído da partida. No segundo tempo Pulga colocou 2x0 no marcador. Aos 13 da etapa complementar Muriquí fez um golaço. Ele recebeu a cobrança do lateral, passou no meio de dois e saída do goleiro tocou por cima para fazer 3x0. Ainda houve tempo para Diego chutar forte e fazer 4x0.
A partida era para avaliação e alguns itens apareceram para serem corrigidos enquanto há tempo. Vitinho pouco trabalhou na primeira etapa, sinal de um bom posicionamento defensivo. Faltou criação de jogadas embora o time escalado com dois meias. A disciplina, Gustavo expulso ainda no primeiro tempo. O chute de fora da área demorou muito a acontecer.
Para o treinador do Palmeiras fatores treinados e outros a serem ainda trabalhados. “Foi um teste bom, a arbitragem complica e será o que teremos nos campeonatos. O time começou afoito e foi engrenando, embora perdemos um jogador muito cedo e prejudicou. Depois que entrou a primeira bola os gols aconteceram. Nosso goleiro não foi treinado, a defesa sobressaiu sobre o ataque deles. Estamos jogando com dois meias e não alimentam o ataque. Segurando muito a bola. No segundo tempo trabalhamos melhor a bola. Trabalhamos pouco os chutes e será um aspecto interessante. Tenho algumas duvidas, ainda não assimilaram as trocas de posições e as bolas rápidas. Se não movimentarem não dá para jogar”, falou Artur Silva.
Para Vitinho a defesa se portou bem, mas o ataque errou muito e isso poderia ter influenciado na partida. “No primeiro tempo o time não começou bem e no segundo tempo melhorou. A pontaria do ataque tem de melhorar. A raça do time tem de continuar”, disse. Já o atacante Diego elogiou a raça do time e garante que com a qualidade dos atletas é possível ter mais tática também. “Nosso time tem vontade de jogar, tem de melhorar, tem de ter tranquilidade e tocando a bola vai ser possível fazer um bom campeonato”, considerou.
No amistoso participaram Vitinho, Talles, Felipe, Jonatan, Gustavo (expulso), Pedro e Juninho. Lucas depois Mateus, Diego depois João Vitor, Sorin que saiu contundido e deu lugar a Pelé, depois este cedeu lugar a Muriqui. Mateus depois Vitor.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.