quinta-feira, 13 de Novembro de 2014 06:25h Atualizado em 13 de Novembro de 2014 às 06:28h. Luciano Eurides

Palmeiras vence nos pênaltis o Flamengo e segue no Imef

O campeonato do Instituto Mineiro de Escolas de Futebol (Imef) colocou em campo duas grandes escolas de futebol de Divinópolis

Palmeiras e Flamengo decidiram uma vaga nas quartas de finais da competição, categoria Pré-Infantil (nascidos em 2000). A partida foi disputada no Campo do Sport em Carmo do Cajuru. Depois de um empate em 1 a 1, o time do Palmeiras se classificou nas cobranças de pênaltis.
As equipes fizeram uma grande partida de futebol. Diferente do confronto do primeiro semestre, onde a força física predominou, nesta partida a usaram, mas também estratégias e fórmulas. Uma evolução necessária e mostra talento e disciplina. Flamengo mais compacto em campo.
Talvez a melhor partida do segundo semestre, com atletas dedicados e obedientes taticamente. Armaram-se bem e foram felizes nas escolhas. Tanto que o time do Mendes Mourão saiu na frente, com um lindo gol de João Vitor Morais. Ele recebeu a bola na frente e chutou com categoria e vontade. A bola tocou no travessão e desceu estufando as redes. Um golaço que premia toda a dedicação e disciplina desse atleta.
O Palmeiras, com mais força ofensiva, jogadores preparados para grandes decisões e talento de sobra, precisava e conseguiu o gol de empate. Cruzamento da direita, Pedrão subiu e todos foram na marcação. A bola passou e foi de encontro a Demétrio que, de cabeça, ainda teve de se abaixar, colocou no fundo das redes e igualou o marcador.
O placar seguiu inalterado, não por falta de oportunidades ou queda no ritmo de jogo, mas pela qualidade dos atletas em campo. Em todos os setores a marcação era precisa. Os atacantes poucas vezes recebiam a bola com certo espaço e a melhor delas foi com Marcelinho, mas o goleiro Cristian saiu rápido e fechando o canto. Ele tentou o desvio, caprichou demais e a bola foi para fora.
Pelo alto, grandes embates e repetidas vezes a marcação por setor não permitia ao adversário evoluir com a bola, obrigava a trabalhar a jogada e, por isso, um jogo bonito. Apenas uma jogada mais forte, entre Pedro (Flamengo) e Antônio (Palmeiras).  No mais, a qualidade era mesmo na base do talento e inteligência. Fisicamente o Flamengo sentiu primeiro, recuou um pouco no final da partida, talvez por isso houve um certo entendimento de que estava melhor na partida. Rubro-negro convicto no contra ataque, mas o Palmeiras soube também se resguardar.
A decisão foi mesmo nas cobranças de pênaltis. De cada lado dois grandes goleiros, Pedro Delgado e Cristian. Um deles seria o protagonista da classificação. Cinco cobradores escolhidos e a competência seria o diferencial. O Flamengo abriu a série com João Vitor Morais e Leandro Biro-Biro empatou. Léo marcou e Lelê empatou.
Na terceira cobrança rubro-negra, o goleiro do Palmeiras, Pedro Delgado, defendeu a cobrança de Carlos Junior. Todynho colocou o Palmeiras a frente. João fez para o Flamengo e Gustavo para o Palmeiras. Na quinta e última cobrança do time do Mendes Mourão, o goleiro Pedro Delgado defendeu a cobrança do capitão Igor e decretou a vitória Palmeirense.
O treinador Dinei, da equipe do Palmeiras, salientou a qualidade dos jogadores das duas equipes e acrescentou o Vasco da Gama como outra grande força da categoria 2000. “Um clássico é sempre muito motivador e esse foi o tema da minha conversa com os jogadores antes do jogo, o que errar menos, erramos e sofremos o gol. Eu creio que o jogo mostrou nossa qualidade de atletas, devia o próprio Guarani ver isso. Não só o Palmeiras e o Flamengo, o Vasco da Gama tem um time muito forte e que perdemos para eles. Se reunir esses times tinha uma seleção grande para combater com Cruzeiro, Atlético e América. Eu gostaria de treinar uma seleção dessa”, destacou.
O goleiro avaliou o jogo e as defesas. “Jogo difícil, conseguimos a vitória, nosso time teve conjunto e do início ao fim um confiou no outro, tivemos conjunto. Pênalti é sempre a mesma história, passa muita coisa pela cabeça e graças a Deus deu tudo certo”, disse.
O jogador João Vitor Morais, da equipe do Flamengo, foi muito feliz nas declarações após a partida e reconheceu o esforço de cada atleta para estar nessa competição. “Nosso time teve a falta de sorte de sofrer o gol e no segundo tempo eles pressionaram e devíamos ter avançado um pouco mais, eles tiveram mais fôlego no final e não conseguimos marcar o nosso gol. No primeiro semestre estávamos bem, no segundo semestre nem tanto, mas eles tiveram mais sorte nos pênaltis e se classificaram. O goleiro somente pega os ‘mal batidos’, ele conseguiu pegar, dessa vez tiveram mais sorte”, falou.

 

Crédito: Luciano Eurides

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.