terça-feira, 16 de Julho de 2013 06:21h Luciano Eurides

Pancadaria marca a última partida do Vasco no Campeonato Mineiro

O Vasco da Gama terminou e de forma surpreendente o Campeonato Mineiro 2013 categorias infantil e juvenil, a última partida jogada na manhã do sábado, no estádio Waldemar Teixeira de Faria terminou com vitória do Santa Cruz no infantil e pancadaria no juv

O Vasco da Gama terminou e de forma surpreendente o Campeonato Mineiro 2013 categorias infantil e juvenil, a última partida jogada na manhã do sábado, no estádio Waldemar Teixeira de Faria terminou com vitória do Santa Cruz no infantil e pancadaria no juvenil. O time divinopolitano seguiu para Jataí-GO logo após a confusão.

As categorias juvenis de Santa Cruz e Vasco da Gama não tinham nenhuma chance de classificação, mas entraram para somar pontos, o time de Belo Horizonte fez um melhor primeiro tempo. A equipe cruzmaltina nervosa. O time perdeu João Pedro que discutiu com o treinador com apenas 16 minutos de jogo, sofreu dois gols. O time de Gilmar Lopes tentou recompor, Tulio entrou no lugar de João Pedro, Daniel cedeu lugar a Léo Ribeiro e Leozinho deixou o gramado com uma contusão na mão e Guilherme jogou o segundo tempo.
As modificações surtiram efeito, o time do Vasco chegou a empatar a partida 2x2 e aos 20 minutos da etapa complementar teve início uma briga generalizada. Robert, atleta do Santa Cruz e Diogo, jogador do Vasco da Gama iniciaram uma discussão, houve agressões físicas entre os atletas que se tornou uma pancadaria geral. Foram quatro minutos de agressões diversas e os ânimos demoraram a ser controlados. O árbitro da partida determinou o encerramento e citou em súmula sete jogadores do Santa Cruz, e cinco do Vasco da Gama sendo eles Gabriel, Diogo, Cromado, Ranielle e Mateus Planalto.
Segundo o atleta Robert, da equipe do Santa Cruz, havia um clima ruim durante o jogo, as provocações eram verbais e acabaram se tornando físicas. “No começo foi na brincadeira falando que o meu time era fraco e eu disse que queria apenas jogar futebol, então ele ameaçou falando que se eu não poderia chegar perto dele, quando o encostei me deu um tapa no rosto, foi onde começou a confusão, o jogo estava bom”, disse ele que deu um soco no atleta Diogo, iniciando a briga e gerando cenas lamentáveis.
Uma criteriosa avaliação deve ser feita com relação à participação do Vasco da Gama na competição estadual. Alguns jogadores, importantes e de qualidade, deixaram o grupo ao longo do caminho: Higor, Mateus Quintino, Bruno e recentemente João Pedro.  Houve um crescimento do time, uma soma de valores nas primeiras partidas e ficou nisso, faltou equilíbrio emocional logo no último jogo.
Fatores positivos também ocorreram e talvez até mais que os negativos. Gabriel Cromado disputou pela primeira vez a competição. “Valeu a pena, campeonato bom, ganhamos experiência, foi minha primeira vez e totalmente diferente, chegamos juntos e o juiz deixou o jogo correr. Este foi um jogo um jogo mais rápido que de outras competições. Temos de reintegrar os atletas e termos de volta o grupo do ano passado” falou.
O atleta Júnior Marçal, autor do primeiro gol do Vasco da Gama contra o Santa Cruz também avaliou de forma positiva a participação no estadual. “Valeu demais, ganhamos experiência, é difícil, são times bons da capital e isto nos prepara para campeonatos ainda mais fortes para conseguirmos enfrentar equipes de base profissional. Falo da estrutura, alojamento e queremos estar entre eles e ser um dia profissional. Terminamos melhor que iniciamos e queríamos a classificação, não se sai vencedor sempre”, destacou.
Toda equipe tem o jogador coringa e Leonardo Costa foi o responsável em jogar em mais de uma posição. “O campeonato dá oportunidade para todos, infelizmente um fato desses aconteceu, mas é um campeonato organizado e de revelar atletas”, falou ele que já disputou a competição em 2010 pelo Guarani. “Este Campeonato é o melhor de Minas e é sempre um prazer disputar. Sou zagueiro, joguei na lateral e volante, se precisar jogo em qualquer uma até no gol”, garantiu.
O volante Léo Ribeiro teve um crescimento muito grande dentro da competição. Melhorou o posicionamento, condicionamento físico e até mesmo o chute de fora da área. Também destacou a importância do campeonato. “Valeu a pena, encaramos equipes com base profissional, é uma vitrine e não deu para classificar, é possível chegar lá. Faltou pouco”, disse e concordou ser a cidade pouco experiente em competições da Federação. “Não temos a base profissional que os outros clubes tem, eles treinam todos os dias e em dois horários, e nós apenas com jogadores de Divinópolis”, falou.
A equipe do Vasco da Gama tem um período importante em Jataí-GO para a recuperação dos atletas e vem para o segundo semestre com a super copa Imef e a possibilidade de disputa da Taça BH de futebol júnior em uma parceria com o Guarani e no futuro ser base para o Bugre em um juniores. Lembrando que a cidade de Divinópolis não está entre as sedes da Taça BH de futebol júnior no ano de 2013. De acordo com Rômulo Duarte, secretário de Esportes, mesmo não sendo sede haverá uma vaga para a cidade, aguarda-se um posicionamento oficial de Éder Aleixo que é o organizador. O torneio está marcado para ter início em 15 de agosto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.