segunda-feira, 20 de Janeiro de 2014 06:55h

Pedro Botelho é mais uma aposta da diretoria do Galo

O lateral-esquerdo Pedro Botelho deve ser o segundo reforço do Atlético para a temporada 2014. O jogador está na Cidade do Galo para realizar exames médicos.  Botelho tem contrato com o Atlético-PR, mas não vai continuar no Furacão. Se for aprovado nos exames, o lateral deve assinar contrato de empréstimo de um ano.
Pedro Botelho está dentro do perfil de reforços traçado pela diretoria. Nessa quinta-feira, durante a apresentação oficial do técnico Paulo Autuori, o presidente Alexandre Kalil disse que o clube não pretende investir em contratações de grandes jogadores. No entendimento dele, o elenco atual do Atlético já tem destaques suficientes.
Com 24 anos, Pedro Botelho iniciou a carreira na categoria de base do Galícia, da Bahia. Passou pelo Figueirense e se transferiu para o Arsenal, da Inglaterra, onde não foi muito aproveitado. Em 2012, após passagens por clubes do futebol espanhol, voltou ao Brasil para defender o Atlético-PR.
Apresentado oficialmente como o novo treinador do Atlético, nesta quinta-feira, Paulo Autuori garantiu que dará continuidade ao trabalho de Cuca, seu antecessor no clube. O comandante, porém, avisou que fará algumas alterações na parte tática. Além disso, técnico elogiou o grupo de jogadores e falou sobre a desconfiança da torcida em relação à sua chegada.
Mostrando personalidade, Autuori começou a entrevista coletiva afirmando que não tem vergonha em reconhecer o bom trabalho de Cuca à frente do Atlético. "Reconheço o grande trabalho que está sendo feito, o grupo de jogadores e o trabalho que o Cuca desenvolveu. Não tenho presunção de achar que devo mudar. Vou dar continuidade ao que o Cuca fez. Logicamente cada um com sua característica. Em relação à parte tática, não vou alterar a maneira. Posso mudar alguns detalhes. Vou trabalhar para o clube e não para mim”, assegurou.
Desde que foi anunciado, Autuori sofreu muita rejeição por parte da torcida do Atlético. Para mudar a situação, o treinador pretende falar menos e agir mais. "Creio que não se responde isso com palavras, mas com ações. Só espero minha vez para começar a agir. Gostaria de colocar algo que acredito no futebol. Existem dois protagonistas, jogadores e torcedores. Qualquer outro que queira o protagonismo, estraga”, observou.
Em relação ao grupo de jogadores, Autuori acredita que o time está pronto e precisa de apenas alguns reforços ressaltando que pode recorrer à lista deixada por Cuca. “A equipe tem qualidade e está pronta. Essa é a realidade. Alguns jogadores podem chegar. Não existe a lista do Paulo. Não serei presunçoso de achar que alguns nomes que o Cuca possa ter colocado são ruins. Se forem bons, são. Vamos tentar trabalhar e rentabilizar o máximo de todos que estão aí. Falar o que de um grupo vitorioso? Claro que as exigências serão maiores. Mas é um grupo que foi muito bem”, destacou.
A respeito da maior estrela da equipe, Autuori foi enfático. "Não precisa falar mais nada. Vocês veem como ele é ídolo. Na segunda-feira, houve a eleição dos melhores do mundo. No histórico, você vê o Ronaldinho duas vezes. Não precisa dizer mais nada", ressaltou.
Sobre o fraco desempenho na temporada passada sob o comando do São Paulo e do Vasco, Autuori se defendeu dizendo que não se pode vencer sempre. “O importante na vida é o equilíbrio. Você não precisa ser 24 horas campeão. Somos humanos e cometemos erros. É preciso ter humildade para reconhecer e trabalhar. Acho que o momento pra mim é extraordinário por representar o Atlético”, afirmou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.