sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013 04:43h

Peru receberá a largada do Rali Dakar em 2013

A organização do Rali Dakar informou que a edição de 2013 terá sua largada em Lima, no Peru, amanhã, 5 de janeiro

Será a primeira vez que a prova, que passará também por Argentina e Chile, terá início neste país.
“O deserto será o ponto de partida, mas ainda não definimos o lugar exato porque uma equipe de técnicos está estudando uma região que possa abrigar 450 veículos entre carros, caminhões e motos”, afirmou Etienne Levigne, diretor do Dakar.
Em 2012, Lima recebeu a chegada do Rali Dakar. De acordo com José Luis Silva, Ministro do Comércio Exterior e do Turismo peruano, espera-se que na próxima edição, com a largada, o lucro do país com o evento aumente cerca de 20%.
Uma equipe de competidores peruanos fará uma turnê mundial com os organizadores do Dakar para popularizar o evento. As inscrições para a próxima edição do tradicional rali serão abertas no dia 15 de maio.
Percurso
A organização do Rally Dakar divulgou o percurso detalhado da próxima edição do evento, programada para acontecer entre os dias 5 e 20 de janeiro. Dessa vez, a principal prova off-road do mundo vai começar em Lima, no Peru, e terminará em Santiago, no Chile - além desses dois países, o trajeto de mais de 8,4 mil quilômetros passará pelo interior da Argentina.
Ao todo, 459 veículos estão inscritos para a disputa da próxima edição do Rally Dakar, sendo que são 189 motos, 155 carros, 75 caminhões e 40 quadriciclos - houve um crescimento em relação à prova de 2012, quando foram 443 participantes. E a expectativa dos pilotos é de que o trecho mais complicado do longo percurso seja a passagem pelo Deserto do Atacama, localizado no Chile.
Criado em 1979, o Rally Dakar passou a ser disputado na América do Sul em 2009, depois que a edição de 2008 precisou ser cancelada por causa da ameaça de ataques terroristas durante o percurso que, até então, acontecia na África. E, segundo revelaram os organizadores nesta quarta-feira, a tendência é que a prova continue nos países sul-americanos nos próximos anos.
"Estamos muito bem no continente. Temos muitos projetos e voltar para a África continua sendo difícil. Atualmente, é impossível imaginar um retorno para a África", afirmou o diretor do Rally Dakar, Etienne Lavigne. Paraguai, Bolívia, Uruguai e Equador são alguns países que podem entrar no percurso futuramente, mas o Brasil, que também está nos planos, não seria no curto prazo.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.