quarta-feira, 26 de Novembro de 2014 05:33h Atualizado em 26 de Novembro de 2014 às 05:42h.

Quem fica com a Taça de campeão da Copa do Brasil

O Atlético irá se inspirar, de forma inversa, em Corinthians e Flamengo para levar o título da Copa do Brasil

Para não 'provar do próprio veneno', o goleiro Victor garante que o time aprendeu com erros dos adversários das quartas e da semifinal da competição, quando o Galo protagonizou duas viradas históricas no segundo confronto. Mal comemorou o segundo título consecutivo do Campeonato Brasileiro com o Cruzeiro e o técnico Marcelo Oliveira já tem uma preocupação: achar um substituto na lateral-direita para os lesionados Mayke e Ceará na decisão da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, no Mineirão.
Victor, o camisa 1, afirmou que o Atlético não ficará só na defesa contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, na grande final, no Mineirão. “Primeiramente, temos que aprender com aquilo que a gente fez. Não podemos tentar segurar o resultado, como os adversários que enfrentamos tentaram fazer, jogando com o regulamento na mão e se defendendo o tempo todo. Jogar só no nosso campo, esperando o Cruzeiro porque eles têm uma grande equipe”, declarou.
Se balançar as redes do Cruzeiro, o Galo obriga o rival a fazer quatro. E o time alvinegro marcou pelo menos uma vez nas últimas seis partidas. “Temos que fazer o nosso jogo, procurar atacar também sempre com muita organização e de forma compacta. Temos que aprender com os erros dos adversários para que a gente não passe a mesma situação”, observou.
O retrospecto do Atlético no Mineirão em decisões de campeonatos é amplamente positivo. Em quatro finais, o time faturou três no estádio: Mineiro e Libertadores 2013, além da Recopa Sul-Americana deste ano. Apenas o Estadual desta temporada foi perdido no Gigante da Pampulha. “Vou me apegar às alegrias que tivemos dentro do Mineirão. As conquistas e essas viradas. São nessas coisas boas que procuro me apegar e que não foram poucas”, lembrou Victor.
Para ficar com a inédita taça da Copa do Brasil, o Atlético poderá perder por até um gol de diferença, já que venceu o jogo de ida, no Independência, por 2 a 0. Derrota pelo mesmo placar do primeiro duelo leva a decisão para os pênaltis.

 

 

Campeão Brasileiro
Mayke se machucou na vitória sobre o Goiás, nesse domingo, que garantiu o tetracampeonato brasileiro à Raposa. Nesta segunda-feira, o lateral deixou a Toca da Raposa II para realizar exames de imagem, mas a comissão técnica do Cruzeiro já descarta a participação do jogador no clássico contra o Atlético. O resultado da gravidade da lesão do camisa 22 sairá nesta terça.
Como Ceará também está lesionado, o técnico Marcelo Oliveira terá que improvisar. As alternativas podem ser o volante Henrique ou o zagueiro Léo, que já atuaram na lateral-direita. Outra opção é Willian Farias, que entraria sem a necessidade de outras modificações no time.
Henrique já atuou diversas vezes no lado direito quando ainda defendia o Santos. Caso seja esta a mudança, Nilton poderia entrar no meio-campo. Já Léo jogou na posição pelo Cruzeiro, em 2011, quando o técnico era Vagner Mancini. Se Marcelo Oliveira optar por essa formação, Manoel entraria na zaga.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.