segunda-feira, 27 de Agosto de 2012 15:49h Gazeta do Oeste

Recorde do líder Galo e 'condenação' do Figueira na era dos pontos corridos

 O que o Atlético-MG fez no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, nenhum outro time havia conseguido até hoje. Um aproveitamento recorde de 79,6%, com um jogo a menos (contra o Flamengo). No entanto, mesmo que perca a partida que foi adiada para 26 de setembro, a equipe mineira vai seguir com o melhor percentual na era dos pontos corridos: 75,4% se perder, 77,2% se empatar ou incríveis 80,7% se vencer. Diante de todos esses números, a torcida atleticana tem motivos para se animar com um possível título, mas os adversários também podem manter as esperanças em desbancar o líder.

 

 

Além do bom momento de Ronaldinho e seus companheiros em campo, o otimismo alvinegro ainda pode ter como base o que aconteceu de 2003 para cá. Em nove Brasileiros disputados com o atual regulamento, o campeão do turno ficou com a taça em sete oportunidades, ou seja, 78% das vezes. Por outro lado, o melhor desempenho em um turno até então havia acontecido em 2008 com o Grêmio: 71,9%. E, no fim da competição, o Tricolor gaúcho acabou vendo o São Paulo levantar a taça.

 

A vantagem para o segundo colocado é mínima, já que o Galo mantém apenas um ponto de vantagem para o Fluminense. Nos últimos dois anos, porém, Corinthians e o próprio Tricolor carioca tinham a mesma vantagem e ficaram com o título. Seria apenas coincidência? Para os principais perseguidores, mais um dado: o máximo de diferença que uma equipe já tirou em um turno para ser campeã foi oito pontos. Isso foi conseguido pelo São Paulo em 2008 e pelo Flamengo em 2009, o que coloca na briga, além do vice-líder Flu, o Grêmio e o Vasco. Para qualquer outro clube, o feito seria inédito.

 

 Ao contrário do que aconteceu nas últimas duas temporadas, o G-4 do Brasileirão é formado por equipes que não têm vaga assegurada na Libertadores 2013. Portanto, não há motivo para Atlético-MG, Fluminense, Grêmio e Vasco perderem interesse ao longo da competição. E, para esses times, vale lembrar que 69% dos que estavam na zona de classificação para a competição continental ficaram com as vagas, enquanto 64% dos quatro primeiros em nove anos de pontos corridos seguiram neste seleto grupo após mais o returno.

 

 

Esta não é a primeira vez que o Galo termina entre os quatro melhores do primeiro turno. Os mineiros já fecharam a metade da competição na zona da Libertadores em 2003, mas não confirmaram a vaga e terminaram em sétimo. A boa notícia para o Atlético é que o "campeão do turno" sempre garantiu presença no torneio continental no ano seguinte, mesmo quando perdeu o título. Vasco e Flu ficaram duas vezes no G-4 do turno e se mantiveram lá em apenas uma oportunidade. O Grêmio apenas uma vez e permaneceu entre os quatro até o fim do campeonato.

 

 O Figueirense vai precisar de um feito inédito para não amargar um rebaixamento na temporada 2012. Desde que o Brasileiro é disputado por 20 clubes com a fórmula dos pontos corridos, em 2006, o lanterna do primeiro turno sempre caiu para a Série B. Mesmo em 2005, com 22 times na disputa, o último colocado também não resistiu. A salvação só veio nos dois anos anteriores. Por sinal, em 2003 e 2004, todos os integrantes da zona de rebaixamento na metade do Brasileirão se salvaram no fim. Quem sabe os atuais integrantes do Z-4 não repetem a façanha.

 

 

Em números gerais da era dos pontos corridos, 34 times acabaram o turno no Z-4 (ou Z-2 em 2003) e 16, ou 47%, acabaram mesmo sendo rebaixados. Desconsiderando os três primeiros anos e contando apenas a competição com 20 participantes, o percentual de queda sobe para 58% (14 em 24). O que significa que, se a média se mantiver neste ano, pelo menos dois entre Figueirense, Sport, Atlético-GO e Palmeiras estarão disputando a Segundona em 2013.

 

 

 

 

 

 

 

G1

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.