quarta-feira, 21 de Setembro de 2011 12:31h Luciano Eurides

Renan Oliveira é a carta na manga de Cuca

À disposição do técnico Cuca para o jogo desta quarta-feira, contra o Flamengo, em Sete Lagoas, o meia Renan Oliveira espera manter a escrita de boas atuações diante da equipe carioca. A partida será válida pela 25ª rodada do Brasileirão.


Em 11 de novembro de 2008, Renan fez um dos gols da vitória atleticana por 3 a 0, no Maracanã. Já em 2010, marcou duas vezes na goleada por 4 a 1, no dia 13 de novembro, na Arena do Jacaré. “Sempre tive sorte contra o Flamengo, mas vai ser um jogo muito complicado. Por jogar dentro de casa, vamos ter que fazer o ritmo do jogo. Tenho certeza que o torcedor vai nos apoiar agora, nesse momento difícil, porque uma vitória na quarta-feira será fundamental para nós”, disse o meio-campista.


Fora dos gramados há cerca de dois meses, o jogador está ansioso para retornar. “É o jogo da nossa vida e, principalmente, por jogar dentro de casa, a gente tem que buscar os três pontos de qualquer jeito. É um jogo fundamental que vai nos encaminhar na tabela, então, vou procurar voltar com força total para dar a minha contribuição e ajudar a equipe”, disse Renan.


Os atacantes do Atlético passam por um mau momento no Campeonato Brasileiro, o que culmina em críticas por parte dos torcedores.Nos 24 jogos disputados na competição nacional, o Galo estufou as redes adversárias em 30 oportunidades. Apenas 15 gols foram marcados por jogadores da linha de frente da equipe. Magno Alves é quem lidera a lista, com seis gols. André vem na sequência, com três. Guilherme, Jônatas Obina e Neto Berola completam, com dois gols cada.


Questionado se necessita de um novo atacante para qualificar sua equipe, o técnico Cuca desconversa e diz que tem bons jogadores para compor o setor. O treinador, no entanto, reconhece que o ataque vive uma má fase e necessita melhorar. “ Eu não posso falar isso. Não é assim. Não dá para pedir um jogador publicamente, até porque temos bons jogadores, que de repente, não vivem seu melhor momento. Não posso sair queimando todo mundo. Precisamos ter um equilíbrio no momento de atacar. Nós sabemos que as coisas vão melhorar”, afirmou.


Cuca ainda pediu para que os jogadores de meio de campo cheguem mais à área do time rival e dividam a responsabilidade de fazer gols com os homens de frente. O comandante acredita que o Alvinegro não pode ser refém da atuação de um ou dois atacantes apenas. “Às vezes, uma jogada individual decide o jogo. Eu sigo batendo na tecla que nós temos de entrar mais dentro da área. Os nossos meias, o Daniel (Carvalho), o Fillipe (Soutto), tem de se aproximar mais do gol adversário para finalizar. Temos de ser mais agudos. Não podemos deixar que apenas um ou dois atacantes cheguem dentro da área”, explicou o treinador.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.