quinta-feira, 5 de Fevereiro de 2015 11:02h Atualizado em 5 de Fevereiro de 2015 às 11:56h. Luciano Eurides

Reservas do Guarani vencem o Progresso de Angola

O Guarani de Divinópolis recebeu a equipe do Progresso de Angola para um jogo treino

A atividade serviu para dar ritmo de jogo aos jogadores reservas e mesmo aos que atuaram menos tempo frente ao América. Assim, o grupo trabalha de forma igual e evita desequilíbrios entre os que atuaram e não jogaram. A equipe angolana está na Toca da Raposa, fazendo intercâmbio, e serviu para a formação dos atletas africanos.
A partida foi dura, especialmente pela forma de jogar dos adversários. Eles têm uma força física muito intensa e a usam sem pudor. Foram várias as jogadas fortes estabelecidas e o time do Bugre teve seus momentos de força. A técnica dos jogadores divinopolitanos supera e muito o futebol angolano. Vitória por 2 a 0, sendo um gol de João Carlos no primeiro tempo e outro de Igor Soares no segundo.
Para o jogador João Carlos o jogo treino teve como objetivo a atividade física de alta intensidade, como tiveram os atletas titulares e também uma oportunidade para fazer as funções táticas, conforme pede o treinador Gian Rodrigues. “Bom jogo para pegar ritmo e também para os garotos adquirirem confiança e, caso o professor precisar, estarmos à disposição. Tem de fazer gol, o atacante vive de gols e se não fizer dificulta. Trabalho bom, movimentamos bem, foi válido sim”, disse.
João Carlos ainda comentou a função dele já conhecida de atacante pela beirada e no segundo tempo um trabalho pelo meio do campo. “O professor pediu para eu fazer minha função, dentro da característica e, depois, no segundo tempo, com a entrada de Octávio eu fiz o meio-campo. Eu faço esse trabalho e até mesmo o centro-avante, não tenho dificuldade nesse ataque não”, considerou.
Para o atacante, o time foi bem na estreia. “Tivemos chances de fazer os gols, a maioria das chances foram nossas e confiança por ser o primeiro jogo e, bem, temos muita cobrança e objetivo dentro do campeonato. A participação da torcida foi essencial e pedimos para eles nos acompanharem nos jogos e em todo campeonato.”
O lateral Jaílson, então titular na equipe, perdeu a posição para Roger, entrou no final do jogo contra o América e fez o jogo treino. Segundo ele, esforço máximo para voltar à titularidade. “A característica do time deles é rapidez e força física e temos de adaptar e evitar as colisões quando possível. Um primeiro jogo diante de um time da capital e o Guarani vai evoluir muito e um estilo de jogo que o Gian coloca para nós leva à evolução. A pré-temporada foi muito bem feita, o Gian tem os critérios e tive minhas oportunidades. Perdi minha posição não por desconforto, mas porque o Roger é um jogador de muita qualidade, conheço e joguei muito tempo com ele e conseguiu fazer o que Gian está pedindo. Com o amistoso e jogo do América consegui ganhar e passar um pouco de confiança e isso vou fazer dentro do campeonato e as oportunidades que tiver tenho de agarrar e conquistar a confiança do treinador”, garantiu.
O Guarani iniciou na quarta-feira a preparação tática e formação da equipe para enfrentar a equipe do Villa Nova. O treinador não tem nenhum desfalque por contusão ou cartão. Gian Rodrigues poderá no apronto de quinta-feira testar algumas alterações. Uma delas é Carlos Renato na lateral esquerda. O atleta treinou frente ao Progresso de Angola e agradou, especialmente no apoio ao ataque.
A supervisão e gerência de futebol pretendem ter até essa sexta-feira a confirmação de todos os atletas inscritos na Federação Mineira de Futebol (FMF), com certa apreensão por Octávio Neto, uma atração a mais na equipe do Bugre e também Carlos Renato, este pode estar inclusive na equipe titular.

 

Créditos: Luciano Eurides

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.