quarta-feira, 7 de Novembro de 2012 13:22h Gazeta do Oeste

Roth comenta troca de comando em 2013: 'O presidente confirmou e eu já sabia'

Poucas horas depois de o presidente do Cruzeiro confirmar que Celso Roth não ficará no clube na próxima temporada, o treinador comentou sua situação na Toca da Raposa II, em entrevista coletiva. Ele confirmou as palavras do empresário ao Superesportes, nessa segunda-feira, de que sua permanência no clube celeste em 2013 seria completamente inviável.

”Não tem o ‘se’. Eu não estarei no Cruzeiro no ano que vem. O presidente confirmou e eu já sabia. Espero que Cruzeiro faça as escolhas certas para o ano que vem”, resumiu Celso Roth.

O treinador evitou polemizar o mal-estar criado com a diretoria depois das declarações públicas de ambos os lados a respeito de sua permanência. “Não houve mal-estar, nós temos bom relacionamento com a diretoria. O que houve foram divergências de opiniões, o que acho absolutamente normal”, ponderou.

”Está muito claro isso (a saída em 2013). Disse que não comentaria e não vou comentar. Só volto a falar sobre o assunto depois do dia 31, mesmo que presidente tenha sinalizado de uma maneira muito clara e dito aquilo que ele quer para o ano que vem”, completou Roth.

Depois de se esquivar do assunto, o treinador pediu a ajuda do torcedor cruzeirense na partida contra o Bahia, para o clube chegar aos 46 pontos e se livrar de vez do risco de rebaixamento.

“É uma honra, uma satisfação grande estar no Cruzeiro. Não consegui realizar o que pretendia. É importante que o torcedor seja exigente, porque o clube o acostumou assim. O torcedor teve manifestação do último jogo porque foi uma vergonha, não está condizente com a tradição do Cruzeiro, mas é importante o torcedor entender que temos o jogo contra o Bahia e que ele nos ajude, mesmo que tenhamos tido resultado fora do normal contra o Santos. Não podemos consertar isso”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.