segunda-feira, 20 de Maio de 2013 07:08h Atualizado em 20 de Maio de 2013 às 07:30h. Divulgação

Segredos para a decisão do Campeonato Mineiro

Em mais uma etapa da preparação para o segundo clássico da final do Campeonato Mineiro, o técnico Cuca comandou um trabalho tático sem a presença da imprensa, na tarde da última quinta-feira (16), na Cidade do Galo.

Em mais uma etapa da preparação para o segundo clássico da final do Campeonato Mineiro, o técnico Cuca comandou um trabalho tático sem a presença da imprensa, na tarde da última quinta-feira (16), na Cidade do Galo. Do lado do Cruzeiro o mistério também é mantido. A partida acontecerá às 16h deste domingo, no Mineirão. No jogo de ida, o Galo venceu por 3 a 0, na Arena Independência.

Em grande momento na temporada, o atacante Diego Tardelli vive a expectativa de conquistar o seu segundo título com a camisa alvinegra. Campeão estadual em 2010, ele marcou um dos gols na finalíssima daquele ano, quando o Galo venceu o Ipatinga por 2 a 0. “Foi o último título que tive aqui antes de sair. Quero o bicampeonato mineiro, e é bom começar o ano com conquista. Se fizer gol em final é mais especial, ainda mais no clássico. E é gostoso porque envolve a paixão da torcida, no pós-jogo torcedores zoando uns aos outros, isso é legal, todos comemorando em paz. E jogo contra o

Cruzeiro sempre será especial, mesmo se não for final ou até um jogo de botão. Sempre vai existir essa rivalidade”, disse o artilheiro.
Tardelli já marcou nove gols após sua volta ao clube para a disputa da temporada 2013. O jogador, que fez um dos gols da vitória por 3 a 0 sobre o rival no primeiro jogo da decisão, fala sobre a motivação trazida pelos clássicos. “Clássico motiva mais e, ultimamente, venho tendo sorte contra o Cruzeiro. Na minha estreia, pude fazer dois gols, depois fiz três num jogo só e, agora, no primeiro jogo da final, depois da minha volta. É gostoso, tem sabor especial marcar em clássico, ainda mais numa final”, comentou o goleador.

O técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira, confirmou a escalação da equipe para a decisão do Campeonato Mineiro, no próximo domingo, às 16h, no Mineirão. O treinador definiu a entrada do lateral-esquerdo Egídio no time, em substituição a Everton, e anunciou a ausência do volante Tinga, que está contundido e desfalcará a Raposa. “O time está escalado. A modificação é o Egídio, que entra na vaga do Everton, no sentido de termos mais opção ofensiva pelo lado esquerdo. O Egídio, além da jogada ofensiva, tem a bola parada muito boa e isso também não tira o valor do Everton, que é um lateral que vai nos ajudar muito”, disse ele, após o treino tático que comandou na manhã da última sexta-feira (17), na Toca da Raposa II.

O comandante cinco estrelas lamentou muito ainda a ausência do volante Tinga, que fica de fora da partida por causa de uma contusão na panturrilha esquerda. Oliveira destacou a versatilidade e a condição de liderança do jogador, que só deverá estar novamente à disposição para a disputa do Brasileirão, competição em que o Cruzeiro fará a estreia no dia 16 de março, contra o Goiás, no Independência. “Não vou poder contar com o Tinga, ele está fora por questão de contusão, infelizmente, porque é um jogador que realmente vinha entrando sempre e ajudando muito, porque marca e joga e tem uma certa liderança também. Mas ele está fora. O Tinga talvez só para o Campeonato Brasileiro, ele teve um problema muscular e infelizmente não podemos contar com ele”, comentou.

Contratado em janeiro deste ano, após ter tido muito destaque no Criciúma-SC, o atacante Lucca, de 23 anos, foi relacionado pela primeira vez pelo técnico Marcelo Oliveira e pode fazer a estreia dele pelo Cruzeiro na decisão do Campeonato Mineiro, domingo, às 16h, no Mineirão.

O atleta, que se submeteu a uma cirurgia no joelho esquerdo em novembro de 2012, quando ainda era jogador do time catarinense, já está recuperado, passou por um período de recondicionamento físico, foi convocado para o jogo e pode ser aproveitado na final do Estadual. “Já posso adiantar que o Lucca estará concentrado também. Tudo isso é pensado, banco de acordo com situação, com o momento, com a estratégia que se vai usar e possivelmente um banco mais ofensivo”, afirmou o treinador celeste.

O atacante falou, ainda, sobre o retorno ao Mineirão, onde já teve grandes atuações. “Vai ser meu primeiro jogo no novo Mineirão. Ainda não sei os atalhos do campo, mas estou motivado por ser uma final e, quem sabe, eu volte fazendo gols. Ali, sempre foi meu palco, fiz gols importantes por lá. Que a história se repita para sermos campeões”.

LIBERTADORES
O jogo de ida das quartas de final da Copa Bridgestone Libertadores, entre Atlético e Tijuana, será disputado às 21h30 da próxima quinta-feira (23/5), no estádio Caliente, em Tijuana, no México. A partida de volta acontecerá na quinta-feira seguinte (30/5), às 22h, na Arena Independência, em Belo Horizonte.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.